Você está aqui: Página Inicial > Releases > União vende 28 imóveis no DF

Notícias

União vende 28 imóveis no DF

Edital publicado hoje no DOU oferece 21 apartamentos e sete terrenos
publicado:  15/03/2018 19h29, última modificação:  15/03/2018 19h29

O governo federal oferece novas oportunidades para quem quiser adquirir um imóvel no Distrito Federal. Foi lançado nesta quinta-feira (15) edital com 28 imóveis à venda. São 21 apartamentos em área nobre do Plano Piloto e sete terrenos residenciais, no Lago Sul e no Guará II. A comercialização dos imóveis faz parte da política da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, de reduzir custos e aumentar a arrecadação com a venda de bens desocupados e que não podem ser de uso público.

As regras para a aquisição e a relação detalhada dos imóveis estão disponíveis no edital publicado hoje no Diário Oficial da União e também no site imoveis.planejamento.gov.br. “É uma grande oportunidade para quem deseja adquirir um imóvel com ótima localização e totalmente regularizado”, informa o secretário do Patrimônio da União, Sidrack Correia.

Os 21 apartamentos possuem de 2 a 4 quartos, com áreas que variam de 84,73 metros quadrados a 169,03 metros quadrados, e têm preços de R$ 592 mil a R$ 1,386 milhão. Eles estão localizados no Plano Piloto, área nobre de Brasília, sendo 14 na Asa Norte e sete na Asa Sul.

Também estão à venda terrenos destinados a residências no Lago Sul e no Guará II. No Lago Sul são imóveis com áreas que variam de 540 metros quadrados a 800 metros quadrados e valores de R$ 1,280 milhão a R$ 2,120 milhões. Há, ainda, um terreno na quadra 33 do Guará II, no Setor Residencial, Indústria e Abastecimento (SRIA). O lote tem 2,7 mil metros quadrados com preço mínimo de R$ 7,391 milhões.

O valor total mínimo dos 28 imóveis é de R$ 39,490 milhões. Podem participar da concorrência pessoas físicas e jurídicas e em consórcio, exceto servidores do Ministério do Planejamento.

A licitação será por meio de concorrência pública que acontece no próximo dia 18 de abril, a partir das 14h, no auditório térreo, do Bloco K, da Esplanada dos Ministérios. Os interessados deverão apresentar uma proposta por imóvel. A proposta vencedora será a de maior valor, que deve ser igual ou superior ao preço mínimo definido no edital.

Para participar, será obrigatório o recolhimento de caução no valor correspondente a 5% do preço mínimo do imóvel antes da apresentação da proposta. Esse montante será devolvido aos interessados que não tiverem sua proposta escolhida. No dia da concorrência, os interessados devem apresentar a documentação exigida, comprovante de pagamento de caução e a proposta pelo imóvel pretendido, de acordo com as regras contidas no edital.

O pagamento do valor do imóvel é feito à vista, com recursos próprios ou por meio de financiamento imobiliário do comprador. Os imóveis poderão ser visitados em dias úteis até o dia 17 de abril, das 9h às 17h. As visitas devem ser agendadas pelo telefone (61) 2020-1904 ou pelo e-mail vendaspu@planejamento.gov.br.

TesteNo primeiro edital, publicado em 16 de maio de 2017, foram ofertados 25 imóveis, sendo 24 apartamentos e uma casa no Lago Sul, todos em Brasília. O resultado foi uma arrecadação de R$ 15,7 milhões obtidos com a venda de sete apartamentos e a casa. O montante correspondeu a mais de 56% do valor de todo o edital. “O primeiro edital foi um teste para ver como estava o mercado. Com essas vendas, economizamos cerca de R$ 80 mil em taxa de condomínio e de limpeza pública ao ano”, enfatizou o secretário do Patrimônio da União, Sidrack Correia.