Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Trajetória é de reequilíbrio fiscal, afirma Barbosa

Notícias

Trajetória é de reequilíbrio fiscal, afirma Barbosa

Em entrevista, ministro afirma que as pessoas podem ficar tranquilas pois governo continua a honrar compromissos

publicado:  10/09/2015 11h04, última modificação:  10/09/2015 12h15

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, garantiu na noite desta quarta-feira (9) que o governo brasileiro tem todos os instrumentos para atingir a consolidação da situação fiscal do Brasil e que trabalha com segurança para garantir a recuperação da economia brasileira.

Em entrevista à imprensa, após a divulgação da nova avaliação da nota de crédito de longo prazo em moeda estrangeira pela agência Standard & Poor’s (S&P), Barbosa afirmou que as pessoas podem ficar tranquilas e que o governo brasileiro continua a honrar todos os compromissos e contratos.

Ele também apontou o compromisso do governo da presidenta Dilma Rousseff com a retomada do crescimento e com a geração de empregos.

“Hoje, houve uma mudança da avaliação de risco por parte de uma agencia. Mas isso não muda a nossa trajetória. A nossa trajetória de recuperação da economia brasileira, de construção de um reequilíbrio fiscal. E mais importante: o governo brasileiro continua a honrar todos os seus compromissos, continua a honrar todos os seus contratos. As pessoas podem ficar tranquilas, que isso é avaliação de uma agencia de risco, que é importante. O mais importante é que estamos construindo as condições para o reequilíbrio fiscal” garantiu o ministro.

A S&P é uma das três grandes agências de classificação de risco. As outras duas, Fitch e Moody’s, mantêm o grau de investimento do Brasil.

Barbosa acrescentou que o governo tem trabalhado intensamente e atuado em várias frentes para reverter as atuais dificuldades, adotando medidas como o controle de gastos públicos, a reforma administrativa e a recuperação de receitas. Ele também ponderou que a garantia da solidez econômica do País passa por um esforço conjunto que envolve todos Poderes.

“O governo brasileiro tem todos os instrumentos para resolver a situação fiscal do País. Agora, essa resolução depende também de medidas legislativas, de um esforço conjunto. Cabe ao Executivo propor medidas. E essas medidas, várias delas, tem que tramitar no Congresso Nacional. Então nós temos que respeitar também o rito democrático de aplicação de medidas fiscais”, acrescentou.

O ministro afirmou que o Brasil vive uma fase de transição e assegurou que a avaliação da nota de crédito será revertida futuramente.

“Nós vamos nos recuperar desse momento e eu tenho certeza que essa avaliação que foi feita hoje será revertida na medida que as condições econômicas melhorem”.

Barbosa lembrou que, no esforço pela consolidação da situação fiscal, o governo brasileiro cortou R$ 78 bilhões com despesas discricionárias em 2015.

Fonte: Portal Brasil