Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Programa de investimentos em energia elétrica terá R$ 186 bilhões até 2018

Notícias

Programa de investimentos em energia elétrica terá R$ 186 bilhões até 2018

Governo lança plano para obras de geração de energia e leilões de linhas de transmissão

publicado:  11/08/2015 14h46, última modificação:  11/08/2015 14h49
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O governo federal anunciou, nesta terça-feira (11), a criação do Programa de Investimento em Energia Elétrica (PIEE) – veja a apresentação –, como parte da agenda positiva que vem sendo divulgada pela presidente Dilma Rousseff. O programa amplia a oferta de energia na área de geração e linhas de transmissão. O investimento é de R$ 186 bilhões.

Desse total, serão contratados entre 2015 e 2018 por meio de leilões R$ 116 bilhões para obras de geração e R$ 70 bilhões em linhas de transmissão.  O objetivo do programa é ampliar a oferta de energia no país e fortalecer o sistema de transmissão, garantindo o abastecimento a preços competitivos com o mercado internacional. Além de contribuir com o crescimento econômico e mantendo a matriz energética prioritariamente com fontes limpas e renováveis.

A presidenta explicou a importância de um sistema consolidado de energia, “o setor elétrico, além de ser robusto, está baseado numa combinação hidrotérmica", o que diminui o preço da energia e garante a geração de energia com a presença das térmicas.  O plano cria cenário para o investimento em energia por parte de quem queira investir”. Ela também afirmou que “o sistema trabalha com probabilidade e não com certezas lineares”.

Geração e Transmissão

Dos novos projetos a serem contratados nos próximos três anos e meio, em geração somam R$ 42 bilhões. Após 2018 mais R$ 74 bilhões serão investidos na área. Serão acrescentados ao sistema entre 25 mil a 31,5 mil megawatts (MW).

Na área de transmissão estão previstos recursos de R$ 70 bilhões e o leilão de 37,6 mil quilômetros de linhas. Do total, R$ 39 bilhões serão executados até 2018 e R$ 31 bilhões após esse período.

Esses investimentos se somam a outros R$ 114 bilhões, já contratados, a serem executados (R$ 92 bilhões em geração e R$ 22 bilhões em transmissão), ampliando no curto prazo a oferta de energia.

Somados os investimentos que terão execução entre 2015 e 2018, parte deles do PIEE e parte provenientes dos projetos contratados anteriormente e ainda em execução serão R$ 195 bilhões neste quadriênio, R$ 134 bilhões em geração e R$ 61 bilhões em transmissão.

O PIEE consolida a base hidrotérmica do setor elétrico brasileiro, com ampliação da presença de gás natural, em substituição a combustíveis mais caros e mais poluentes, e com uma expansão crescente de outras fontes renováveis, além da hidrelétrica. O programa também aprofundará o caminho da diversificação energética, com a ampliação do uso da biomassa, da energia eólica, e da energia solar fotovoltaica.

Além da presidente e do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, participam da cerimônia o vice-presidente Michel Temer, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.