Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Indicadores econômicos melhoram e Brasil volta a crescer

Notícias

Indicadores econômicos melhoram e Brasil volta a crescer

Planejamento - Saiba o que mudou em um ano de governo Temer
publicado:  12/05/2017 11h03, última modificação:  12/05/2017 12h06

 

Em um ano, o Governo conseguiu retirar o País da recessão e controlar a inflação. Os dados da atividade econômica já sinalizam o fim de 8 trimestres seguidos de queda do PIB e o mercado prevê acrescimento de 0,9% no primeiro trimestre de 2017. 

Veja abaixo os principais pontos destacados pelo Ministério de realizações alcançadas durante o primeiro ano de Governo Temer:

Cenário Econômico

  • Governo conseguiu retirar o País da recessão
  • Dados da atividade econômica já sinalizam o fim de 8 trimestres seguidos de queda do PIB; mercado prevê acrescimento de 0,9% no 1T2017
  • Governo controlou a inflação; IPCA nos 12 meses, encerrado em abril de 2016: 9,3%. IPCA nos 12 meses, encerrado em abril de 2017: 4,1%  
  • Cortou a Taxa Selic. De 14,25% em abril/2016 para 11,25% em abril 2017
  • Superávit da Balança comercial registrou alta de 60% para US$ 53,7 bilhões
  • Déficit em transações correntes caiu 1,24 pontos percentuais para 1,1% do PIB no 1.T 2017
  • Safra agrícola será recorde em 2017. Projeção é de 230 milhões de toneladas, alta de 25,1% em relação a 2016
  • Mercado de trabalho formal já dá sinais de recuperação
  • Com inflação em queda, endividamento das famílias e comprometimento da renda familiar estão caindo
  • Aumento da confiança dos investidores estrangeiros nos fundamentos da economia. Risco País recuou de 523 pontos em nov/2015 para 256 pontos em maio/2017
  • Recuperação do valor de mercado de empresas nacionais antecipa a retomada
  • Aprovação de Lei Complementar que estabelece o Plano de Auxílio aos Estados e ao DF e medidas de estimo ao reequilíbrio fiscal
  • Investimento Estrangeiro Direto alcançou US$ 85,9 bilhões

Reformas Institucionais

  • Governo está adotando reformas institucionais e estruturantes para reequilibrar contas públicas
  • Aprovou o Novo Regime Fiscal que estabeleceu teto para despesa primária do governo federal e que permitirá o equilíbrio das contas públicas
  • Governo implementou o Programa de Regularização Tributária com objetivo de reduzir o endividamento de empresas e famílias
  • Prorrogação da DRU
  • Governo extinguiu mais de 4.200 cargos comissionados na Reforma Administrativa; Economia foi de R$ 202 milhões
  • Reforma da Previdência com objetivo de solucionar desequilíbrio estrutural do Sistema previdenciário e crescente das despesas

Racionalização do gasto público

  • Implementada em 2016 Nova Lei de Governança das Estatais que visa adoção de práticas de governança e eliminando indicações políticas para dirigentes das empresas
  • Implementação do CMAP – Comitê de Monitoramento de Avaliação Permanente de Programas Governamentais
  • Revisão de benefícios como auxílio-doença, BPC, Bolsa Família, Fies 

Melhoria do ambiente de negócios

  • Saque das contas inativas do FGTS permitirá injeção de cerca de R$ 43 bilhões na economia beneficiando 30,2 milhões de trabalhadores
  • Distribuição dos lucros do FGTS para o trabalhador
  • Redução gradual da multa adicional de 10% sobre saldo do FGTS  no caso da demissões sem justa causa
  • Ajuste no valor das faixas do MCMV, o que pode gerar 100 mil unidades a mais por ano
  • Aumento dos limites de enquadramento para compra da casa própria do Sistema Financeiro de Habitação para R$ 1,5 milhão
  • Criação da TLP substituindo TJLP. Medida institui nova remuneração básica para o crédito de longo prazo concedido pelo BNDES para operações a partir de 2018
  • Venda de ativos e desestatização gerando recursos importantes para o País em cenário de dificuldade fiscal. Ex: Celg-D por R$ 2,2 bi
  • Aperfeiçoamento de marcos legais e institucionais dos mercados regulados e de infraestrutura

Veja apresentação e saiba mais sobre as mudanças ocorridas