Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Planejamento abre oficina de gestão em Fernando de Noronha

Notícias

Planejamento abre oficina de gestão em Fernando de Noronha

Órgãos do governo federal discutem mudanças no modelo de administração do arquipélago
publicado:  14/03/2017 16h38, última modificação:  14/03/2017 16h38

 

Representantes do governo federal e da sociedade participaram, nesta segunda-feira (13), da abertura da Oficina Para a Revisão do Modelo de Gestão Governamental em Fernando de Noronha, no auditório do Projeto Tamar no arquipélago. Organizado pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) e pelo governo do estado de Pernambuco, o encontro tem como objetivo apontar alternativas para a ocupação e desenvolvimento sustentáveis da ilha. 

O secretário-adjunto da SPU, Reinaldo Redorat, destacou a importância do evento que discute, até o próximo dia 16, estratégias para solucionar os problemas que afetam Fernando de Noronha. “A SPU tem como missão o gerenciamento de todo o patrimônio imobiliário da União, que são áreas pertencentes a cada um dos brasileiros, e não ao governo brasileiro. É por isso que estamos aqui. Nosso propósito é buscar soluções para esses problemas que existem e também para os que poderão surgir. Com a ajuda da população, vamos nos antecipar e fazer prognósticos das situações que podemos identificar para o futuro e que podemos resolver agora”, afirmou Redorat.

O administrador geral do arquipélago, Luís Eduardo Antunes, ressaltou a necessidade de unir esforços para alcançar esse objetivo, com a participação da população. “Este é um momento ímpar, pois nunca houve um encontro que reunisse tantas instituições importantes para tratar deste que é um tema de grande interesse de Fernando de Noronha, lugar incorporado ao estado de Pernambuco em 1988. Vamos aproveitar a ocasião para escutar a população e todos os envolvidos nos assuntos em debate”, disse Antunes.

Durante a abertura do evento, o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, apresentou a atuação da instituição no Brasil, sobretudo em Noronha, e avaliou as conquistas já concretizadas e os desafios pela frente. “Temos que avançar. O incremento do turismo tem que se preparar muito bem, em aspectos técnicos e legais, mas de uma maneira participativa, com posições institucionais e não pessoais, com critérios técnicos e legislação. Tomara que a gente saia daqui com essas questões mais avançadas. Discutir, se aprofundar sempre para melhor, que significa tornar mais eficaz a segurança e a capacidade de proteção dos grandes atributos deste arquipélago”, frisou Soavinski.

Também participaram da abertura da oficina representantes da Advocacia Geral da União, Embratur, Marinha, Iphan, Polícia Federal, Antaq, Dnit, Conselho Distrital, Conselho Gestor das Unidades de Conservação e do Ministério Público de Pernambuco. Integrantes da área de turismo, do poder público e moradores da ilha assistiram ao início do evento. A programação segue até o dia 16 de março e prevê apresentação de propostas das instituições envolvidas, visitas de campo e revisão no modelo de gestão do governo.

Com informações de Sharlene Silva, do governo do estado de Pernambuco.