Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Paulo Bernardo abre Seminário do BID em Campinas

Paulo Bernardo abre Seminário do BID em Campinas

publicado:  15/02/2006 08h00, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 15/2/2006 - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, abriu nesta quarta-feira, 15.02, em Campinas (SP), ao lado do Presidente do BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento, a VI Reunião Regional do banco com organizações da sociedade civil.

Paulo Bernardo destacou as conquistas do Governo Lula no campo econômico e com os programas sociais, principalmente o Bolsa Família que, segundo o ministro, é a maior marca do governo. Destacou que o Bolsa Família vem contribuindo decisivamente para diminuir as desigualdades sociais no Brasil, com indicadores importantes e acrescentou que neste ano será alcançada a meta de beneficiar 11 milhões de famílias.

Citando dados do IBGE divulgados recentemente, Bernardo afirmou que houve um aumento da renda da população mais pobre no Brasil. Destacou ainda que o Brasil tem que vencer o desafio de "crescer de maneira forte e especialmente crescer de maneira sustentada e continuar melhorando a distribuição de renda e a redução das desigualdades".

Além disso, destacou, o governo encaminhou ao Congresso Nacional proposta de Emenda Constitucional que já foi aprovada em primeiro turno, propondo a criação do FUNDEB - Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica, bem como será dado prosseguimento às discussões sobre a reforma universitária. "São desafios extremamente importantes", disse Bernardo.

O ministro lembrou que a 47ª Reunião da Assembléia de governadores do BID neste ano será realizada no Brasil, na cidade de Belo Horizonte, no período de 28 de março a 5 de abril e deverá contar com a presença de pelo menos cinco chefes de Estado que já confirmaram.

Segundo Bernardo, a carteira de projetos do Brasil com o BID hoje soma cerca de US$ 8 bilhões, voltados para a área social e de infra-estrutura. Destacou que em função das restrições fiscais dos últimos anos, os projetos de financiamentos multilaterais sofreram solução de continuidade, mas esta situação irá se reverter e o governo quer avançar na parceria com BID e com a participação da sociedade civil.

O ministro lembrou a elaboração do Plano Plurianual 2004-2007 do governo federal em que foram realizadas reuniões em todos os Estados com representantes das organizações sociais para a construção de um PPA participativo