Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Oficina debate estratégias para o Programa Gespública

Oficina debate estratégias para o Programa Gespública

publicado:  05/03/2010 18h04, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 5/3/2010 – Representantes de instituições públicas e privadas comprometidas com ações de melhoria da gestão estiveram reunidos esta semana no Centro de Treinamento da Eletronorte, em Brasília, para discutir alternativas para cumprimento das diretrizes do Comitê Gestor do Programa Nacional da Gestão Pública e Desburocratização (Gespública).

A oficina abordou diretamente duas prioridades previstas para 2010: a ampliação do número de organizações que conhecem e disseminam o Modelo de Excelência em Gestão Pública (MEGP) e que participam do Prêmio Nacional da Gestão Pública (PQGF), e a criação do ambiente virtual do programa.

Para a ampliação do quantitativo de organizações, o grupo de aproximadamente 60 especialistas em gestão pública identificou como ponto fundamental que os documentos de referência do GesPública correspondam às atuais necessidades do governo e da sociedade brasileira. Além disso, foi dado destaque especial aos temas estratégias, redes, indicadores, capacitação, divulgação da informação e ferramentas de gestão.

O ambiente virtual Gespública deverá permitir a modelagem e a simulação de redes, sistemas e processos de gestão e a disseminação de metodologias e instrumentos como as cartas de serviço ao cidadão, as pesquisas de satisfação do usuário e os indicadores de gestão.

O evento contou com a participação de representantes dos Ministérios da Saúde, da Fazenda, das Cidades e do Planejamento, e de organizações como Caixa, Petrobrás, Exército, Eletronorte, Ipea, USP, Fiocruz, Instituto Publix, Amanakey, Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, entre outros. Durante o mês de março, haverá o detalhamento dos objetivos a serem alcançados e dos respectivos planos de ação.

Para Bruno Palvarini, diretor do Departamento de Programas de Gestão (DPG), a realização do workshop expressa a nova forma de atuação do departamento, de articulação com vários atores com conhecimentos e competências diversas. “Certamente a qualidade do resultado é superior àquela que conseguiríamos trabalhando apenas com nossa equipe interna de servidores, ponderou Palvarini.

“Nossa principal atenção, para o sucesso do desdobramento das iniciativas, passa a ser a coordenação das ações e a comunicação permanente entre os envolvidos, acrescentou.