Você está aqui: Página Inicial > Notícias > O Brasil retomou o crescimento, disse Bernardo

O Brasil retomou o crescimento, disse Bernardo

publicado:  11/09/2009 15h27, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 11/9/2009 - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta sexta-feira, em Curitiba, que o resultado do PIB do segundo trimestre de 2009, mostra que “o Brasil retomou o crescimento. Bernardo afirmou que o crescimento de 1,9% em relação ao primeiro trimestre deste ano, deixa claro o acerto das políticas anticíclicas adotadas pelo governo federal aos primeiros sinais de aprofundamento da crise financeira internacional em setembro de 2008.

Segundo Bernardo, na proposta orçamentária para 2010, encaminhada no último dia 31 de agosto ao Congresso Nacional, o governo previu crescimento de 4,5% para o ano que vem, uma postura ‘prudentedestacou o Ministro que acrescentou acreditar, depois do resultado do PIB divulgado hoje pelo IBGE, que o país poderá chegar a um crescimento de 5% no ano que vem.


“Efetivamente saímos da crise, afirmou Bernardo, porque, com exceção da agropecuária que ainda registra queda, a indústria mostra sinais de recuperação com 2,1% de crescimento, além do setor de serviços, com 1,2%.  “Nós já tínhamos dados da industria e do comércio, de empregos gerados, que sinalizavam que teríamos um resultado bem positivo. Esse crescimento está acima do que os especialistas esperavam que era de 1,5%. O resultado põe fim àquela discussão sobre recessão, enfatizou Bernardo.

Segundo os dados do IBGE, o consumo das famílias cresceu 2,1% e do governo caiu 0,1%, ficando estável a Formação Bruta de Capital Fixo- FBCF, um indicativo de investimento no país que, de acordo com o Ministro, ainda merece atenção do governo.

Na comparação segundo trimestre de 2008 e segundo trimestre de 2009, segundo o IBGE, houve uma redução de 1,2% do PIB, sendo de – 4,2% na agropecuária; - 7,9% na indústria e – 17% na  FCBF. O setor de serviços apresentou crescimento de 2,4%, assim como o consumo das famílias que registrou aumento de 3,2% e o consumo do governo que aumentou 2,2%.

Nos quatro trimestres (12 meses) o PIB apresentou crescimento de 1,3% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Já no acumulado do ano, ou seja, no primeiro semestre de 2009, o PIB caiu 1,5% em relação a igual período de 2008, sendo que, somente os serviços cresceram 2,1%, enquanto a indústria caiu 8,6% e a agropecuária 3%.