Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Miriam Belchior participa de reunião anual do BID no Canadá

Miriam Belchior participa de reunião anual do BID no Canadá

publicado:  25/03/2011 21h02, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 25/3/2011 - A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, embarca nesta sexta-feira, para Calgary (Canadá), onde participa, no período de 26 a 28/3,  da 52ª Reunião Anual da Assembléia de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

No dia 28, às 10h45 (horário local), Miriam Belchior, que também é governadora do Banco no Brasil, fará palestra sobre “As Perspectivas do BID em Relação à América Latina e Caribe no Atual Cenário Político e Econômico da Região.

Segundo a ministra, o governo brasileiro reconhece que a importância do BID como fonte de recursos a longo prazo varia muito de país para país. “Por isso, apoiamos, entre outras iniciativas, o aumento da participação das economias menores na carteira do banco, afirma.

O BID votou em 2010 o aumento de capital, que deverá ser aprovado por cada país-membro até outubro. A necessidade da recapitalização ocorreu devido à crise financeira mundial de 2008.

Para a ministra, o tema da recapitalização do Banco desponta agora com maior pertinência: “O aumento do capital do BID em 2011 é uma exigência ainda mais atual do que era no passado. É importante notar que as previsões de demanda de recursos do banco que fizemos estão se confirmando, enquanto que as previsões mais otimistas de oferta de recursos pelos mercados privados, alternativas ao BID, se confirmaram apenas parcialmente, acrescenta.

AGENDA

Durante o evento, Miriam Belchior participará também da reunião especial dos Governadores do BID e de reuniões bilaterais com representantes da Alemanha, Espanha, Panamá, Bolívia, Venezuela e Colômbia, bem como com representantes do Japan Bank for International Corporation (JBIC) e Banco Europeu de Investimentos (BEI). Clique aqui para ver a agenda da ministra em Calgary.

BID

Hoje o Brasil conta com uma carteira de 226 projetos em execução, preparação ou negociação que somam montante de US$ 13,3 bilhões com o BID, incluindo projetos importantes para Estados, municípios e União (clique aqui para ver quadro de financiamentos e doações).

Por meio de empréstimos e operações de cooperação técnica não-reembolsáveis, o BID é fonte de financiamento multilateral em 26 países desde 1959. O Banco atua com os setores público e privado, além de organizações da sociedade civil, para estimular o desenvolvimento econômico sustentável, modernizar as instituições públicas e fomentar o livre comércio e a integração regional.

O BID realiza essa reunião todos os anos, com países membros e representantes de governos e iniciativa privada da área financeira, com o objetivo de discutir temas ligados às questões econômicas e seus reflexos. É o principal banco de investimentos da região formada pelos países da América Latina e do Caribe. O Brasil é o maior tomador de seus recursos e um dos sócios com mais capital.

Os governadores do BID são ministros, presidentes de bancos centrais e outros funcionários de alto escalão. O Brasil conta com dois representantes nesta comissão: a ministra Miriam Belchior (governador titular) e o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Carlos Augusto Vidotto (suplente).