Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministros defendem uso de parcerias com o setor privado para o desenvolvimento ibero-americano

Ministros defendem uso de parcerias com o setor privado para o desenvolvimento ibero-americano

publicado:  29/05/2012 21h48, última modificação:  02/06/2015 19h22

Brasília, 29/5/2012 - A Reunião de Ministros Iberoamericanos de Fomento terminou nesta terça-feira (29), em Madri, na Espanha, com a assinatura da Declaración de Madrid. O documento trata dos objetivos levantados pelos ministros para avançar no desenvolvimento das infraestruturas de transportes eficientes e sustentáveis.


Foto: divulgação

Para a ministra do Planejamento da Espanha, Ana Pastor, é preciso incentivar a participação do setor privado nos projetos de infraestrutura do setor público. “A entrada de novos modelos de concessão público-privada deve marcar o sistema de infraestrutura do futuro da comunidade latinoamericana, defendeu a ministra espanhola.

De acordo com o documento os investimentos em infraestruturas de transporte tem se demonstrado essenciais para fomentar o crescimento econômico e a competitividade para consequentemente reduzir a pobreza, fortalecer a integração regional e promover a inclusão social.

A declaração assinada pelos ministros iberoamericanos propõe que os países solicitem às instituições multilaterais e bilaterais de crédito que garantam recursos para as economias menores e vulneráveis da região para que elas possam desenvolver instrumentos que facilitem o financiamento de projetos de infraestrutura de transportes.

Mais cedo, em discurso feito durante a reunião, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, também defendeu a participação das instituições multilaterais de crédito no financiamento de projetos de infraestrutura.

“Acredito que tais instituições precisam reservar uma parte de sua carteira de projetos genuinamente de integração regional direcionada às economias menores ou aquelas que enfrentem maior dificuldade para realizar essas ações. Tal medida poderia enfrentar de forma efetiva a assimetria existente entre nossos países, destacou.

Confira a íntegra da Declaración de Madrid.