Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro francês demonstra interesse pelo TAV brasileiro

Ministro francês demonstra interesse pelo TAV brasileiro

publicado:  08/09/2009 22h56, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 08/09/2009 - Em visita ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, nesta terça-feira, o ministro dos Transportes da França, Dominique Bussereau, reafirmou interesse pelo Trem de Alta Velocidade – TAV, que percorrerá os 403 quilômetros entre São Paulo e Rio de Janeiro – projeto que definiu como “magnífico.

Paulo Bernardo explicou durante o encontro que os estudos da área que vai abranger a nova ferrovia estão em fase avançada e que parte do terreno em questão exige uma engenharia muito específica.

Questionado sobre o financiamento ao projeto, Bernardo afirmou que será feito por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e que o governo federal poderá promover a equalização de taxas com subsídios.

Dominique Bussereau acenou com os empréstimos franceses a longo prazo, que poderão ser pagos em até 45, 50 anos. Ele lembrou que, se nos anos 70, as ferrovias eram vistas como ultrapassadas, com dias contados, nos anos 80 o TAV ou TVG (train à grande vitesse) surgiu para dar novo impulso a esse meio de transporte.

Em setembro de 1981, foi inaugurado o primeiro trecho de TAV na França, unindo Paris a Lyon. Com linha entre a capital francesa e a Bélgica, Holanda, Alemanha e Reino Unido, inagurada em 1993, o TGV se tornou
um grande símbolo da  França.

O TGV foi adotado em diversos paises, com um total de 200 destinos na França e no exterior (incluindo Coréia do Sul e China).

O edital de licitação internacional da primeira linha ferroviária de alta velocidade da América Latina ainda não foi lançado, mas há previsão de que as obras - construção da linha, aquisição de trens, desapropriação e medidas socioambientais e implantação de todos os sistemas necessários  – gerem cerca de 21 mil empregos.