Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro do Planejamento inaugura Espaço Brasil

Ministro do Planejamento inaugura Espaço Brasil

publicado:  30/03/2006 06h00, última modificação:  02/06/2015 16h21

Brasília, 30/3/2006 - Uma prática que durante anos foi utilizada na Amazônia para o prejuízo do meio ambiente e da vida do agricultor, a queimada está sendo substituída por uma nova alternativa de cultivo sem a utilização do fogo.

Ministro do Planejamento visita a Exposição Jk no Expominas
Foto: Antonio Cunha/Divulgação

O projeto da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que substitui o fogo pela trituração da capoeira no preparo para o plantio está no Espaço Brasil, exposição organizada pelo Governo Brasileiro na 47ª Reunião Anual de Governadores do BID, em Belo Horizonte.

A Exposição foi aberta na tarde desta quarta-feira (29) pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, pelo presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves, e pelo prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel.

Ministro do Planejamento visita a Exposição Jk no Expominas
Foto: Antonio Cunha/Divulgação

Na ocasião, o ministro do Planejamento que é o governador do BID no Brasil, recebeu do governador mineiro as chaves da Expominas onde ocorre a 47ª Reunião Anual de Governadores do Banco até o dia 5 de abril.

O "Espaço Brasil" enfoca tecnologias desenvolvidas e aplicadas no país pelo governo federal e empresas públicas e privadas que vão desde o processo de melhoramento genético de espécies tropicais, realizado pela Embrapa, até o know-how de produção de jatos regionais feitos pela Embraer.

No Espaço Brasil, os visitantes também podem conferir o Sistema Aberto de Gerenciamento de Energia desenvolvido pelo Centro de Pesquisa de Energia Elétrica, do Grupo Eletrobrás, que permite fazer a supervisão, gestão e controle de energia. O sistema com cobertura em 24 estados brasileiros é monitorado 24 horas por dia.

Núcleos

O ambiente da exposição é dividido em quatro núcleos: "Amazônia", "Exploração Sustentável de Recursos Naturais", "Inclusão Social e Fortalecimento da Democracia" e "Brasil na Vanguarda do Conhecimento".

O Espaço Brasil obedece à orientação para o desenvolvimento brasileiro. Ao entrar no local, o visitante depara-se com o núcleo dedicado à Amazônia, onde poderá conhecer os sistemas de monitoramento e proteção das florestas, que tornam possível a ordenação e exploração sustentada da Amazônia brasileira.

No núcleo seguinte, "Exploração Sustentável de Recursos Naturais", o visitante poderá perceber como o aproveitamento dos imensos recursos naturais do Brasil ocorre de forma sustentada graças ao desenvolvimento de recursos tecnológicos adaptados às necessidades do País.

Entre as inovações apresentadas neste tema estão as tecnologias de exploração de petróleo em águas profundas, do biodiesel e das fontes de energia limpas e renováveis pela Petrobrás; o aproveitamento do potencial hidrelétrico brasileiro exibido pelo trabalho do Grupo Eletrobrás e a pesquisa agropecuária desenvolvida pela Embrapa.

Em "Inclusão Social e Fortalecimento da Democracia" o visitante poderá conhecer as políticas públicas para a inclusão social, como o Fome Zero e o Programa Pintando a Cidadania. Na área de fortalecimento da democracia, o desenvolvimento e implantação da urna eletrônica, é um exemplo de como a tecnologia pode servir ao fortalecimento da democracia, assim como a utilização do pregão eletrônica que amplia a transparência das compras governamentais.

O último núcleo da exposição é dedicado inteiramente a programas, projetos e produtos desenvolvidos no Brasil situados na vanguarda do conhecimento. Nesse núcleo são apresentadas a tecnologia aeronáutica da Embraer e as pesquisas que vêm sendo desenvolvidas por uma série de instituições, como o Laboratório Nacional de Luz Sicroton, pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas e pela Agência Espacial Brasileira, entre outros.