Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro diz que governo prepara medidas para ter gasto mais eficiente

Ministro diz que governo prepara medidas para ter gasto mais eficiente

publicado:  13/12/2006 04h00, última modificação:  02/06/2015 16h21

Brasília, 13/12/2006 - O ministro do Planejamento Paulo Bernardo afirmou que o governo está estudando medidas para melhorar a qualidade dos gastos do Governo Federal para o próximo ano.

A afirmação foi após o seminário Caminhos para o desenvolvimento realizado pelo Ministério do Desenvolvimento e Banco do Brasil no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília.

Paulo Bernardo acrescentou que as medidas estudadas na reunião realizada hoje de manhã, no Palácio do Planalto, são para a contenção no crescimento dos gastos correntes em várias áreas como pessoal, por exemplo, de forma que esses gastos não cresçam mais que o PIB.

“Com essas medidas nós vamos poder liberar mais recursos para investimentos e para fazer desonerações. São medidas capazes de resolver nossos problemas para os próximos 10 anos. O presidente Lula tem nos cobrado ações na área de gestão. Ele e toda a equipe do governo estão convencidos de que nós podemos fazer mais com o mesmo dinheiro ou mesmo com redução de custo”, disse o ministro.

Durante o seminário o ministro destacou a situação da economia brasileira em 2007 que, segundo ele está em boas condições: “O Presidente Lula vai receber o país com uma economia em condições melhores do que qualquer outro presidente já recebeu”.

Entre os destaques feitos pelo ministro sobre a economia estão o controle da inflação, a dívida externa menor do que as reservas, o crescimento do emprego formal e o aumento do poder aquisitivo da população.

O ministro finalizou sua palestra ressaltando o papel do comércio exterior no desenvolvimento do país como uma das áreas que tem apresentado as melhores respostas.

Participaram ainda do seminário os ministros do Desenvolvimento Indústria e Comercio Exterior, Luiz Fernando Furlan e das Cidades, Márcio Fortes e o presidente do Banco do Brasil, Rossano Maranhão Pinto.