Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministra recebe representantes do Grito da Terra Brasil

Ministra recebe representantes do Grito da Terra Brasil

publicado:  12/05/2011 21h56, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 12/5/2011 - O ministra do Planejamento, Miriam Belchior, recebeu hoje o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Alberto Ercilio Broch e representantes de federações de trabalhadores na Agricultura (Fetags).


Foto: divulgação/ Ilkens

O objetivo da visita foi sensibilizar o Ministério do Planejamento para os itens da pauta do 17º Grito da Terra Brasil (GTB), em negociação que envolve ministérios, secretarias nacionais, autarquias federais e o Congresso Nacional. Com 200 pontos, o documento está organizado em nove eixos que prevêm ações emergenciais de combate à pobreza rural e à desigualdade de gênero e de fomento para a geração de renda e sustentabilidade econômica, social e ambiental.

No próximo dia 18, a Contag terá reunião final com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.

Depois de ouvir de Broch uma série de reivindicações relacionadas à questão fundiária e às secretarias de Política Agrícola e Política Agrária da Contag, a ministra abordou os pontos principais da pauta do GTB. Miriam Belchior destacou que a pauta apresentada vai ao encontro da meta da presidenta de acabar com miséria extrema no país, lembrando que pelo menos metade da população abaixo da linha da pobreza está no campo.


Foto: divulgação/ Ilkens

De acordo com a ministra, tanto o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) como o Minha Casa, Minha Vida prevêm recursos para atender às necessidades dos assentamentos rurais.

“Mas isso depende da iniciativa de vocês junto com as prefeituras para que os municípios inscrevam suas propostas para o grupo de seleção de projetos do PAC,  afirmou Miriam Belchior.

O GTB é o principal evento da agenda do movimento sindical do campo, reunindo anualmente milhares de trabalhadores rurais de todo o País em Brasília. A manifestação promovida pela Contag e apoiada pelas Federações dos Trabalhadores na Agricultura (Fetags) e pelos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STTRs) pode ser considerada, segundo Broch, como data-base dos trabalhadores rurais brasileiros.