Você está aqui: Página Inicial > Releases > Economia vem se recuperando de maneira sólida e não à base de estímulos, diz ministro

Notícias

Economia vem se recuperando de maneira sólida e não à base de estímulos, diz ministro

Em coletiva no Rio, Dyogo Oliveira comenta também sobre queda da inflação
publicado:  02/10/2017 16h35, última modificação:  04/10/2017 17h37

Veja abaixo as declarações do ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, sobre a retomada da economia e a queda nos índices de inflação durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro.

"O que estamos presenciando é um processo muito saudável de recuperação da economia brasileira. Ele está se dando em bases puramente reais e não à base de estímulos do governo. O governo tem sido bastante comedido em relação a incentivos à economia. Isso tem alguns fatores importantes como inflação baixa e com tendência de ser abaixo de 3 por cento este ano. O Focus (relatório de mercado publicado pelo Banco Central) hoje está com inflação de 2,95 por cento para este ano. Deve ser uma das mais baixas desde o início do Plano Real. E projeções para 2018 estão caindo e se aproximando de 4 por cento. Isso deixa espaço para processo de política monetária mais benigna".

"É importante perceber que toda a economia brasileira está se recuperando. Vemos a Indústria crescendo mais de 2 por cento, com carry over de quase 3 por cento, o rendimento real crescendo 3 por cento, massa salarial crescendo, desemprego caindo. Há uma recuperação da economia ampla e gradual, contínua, não vai ter sobressaltos".

"Vai acontecer recuperação gradual e continuada que deixará para 2018 um saldo muito positivo tanto com inflação mais baixa e com nível de atividade mais alto. 2018 começa a despontar como ano muito positivo para economia brasileira. Dentro desse cenário abre-se espaço para equilíbrio das contas públicas e por outro lado política monetária e crédito mais favoráveis ao investidor. Vamos ter oferta ampla de crédito nos próximos anos com taxas mais baixas do que estávamos habitualmente acostumados.

Isso abrirá espaço para setor privado financiar projetos mais robustos. Essa retomada da atividade econômica implicará também na retomada dos investimentos. Nós teremos papel importante do BNDES. O papel do BNDES aparecerá neste contexto para compor melhor o funding necessário para projetos de investimento".