Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Governo inaugura Centro para recondicionamento de computadores

Governo inaugura Centro para recondicionamento de computadores

publicado:  18/04/2006 09h00, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 18/4/2006 - O Governo Federal, em parceria com o Centro Social Marista de Porto Alegre (Cesmar), inaugurou em Porto Alegre, dia 17 de abril, o primeiro Centro de Recondicionamento e Reciclagem de Computadores (CRC) do Projeto Computadores para Inclusão.

Santanna (em pé) destacou a importância da participação da comunidade para o sucesso da iniciativa
Foto: Divulgação

O Centro fará o recondicionamento de computadores e bens de informática descartados por órgãos da Administração Pública Federal e por parceiros da iniciativa privada. Os equipamentos recondicionados serão destinados a telecentros, bibliotecas, escolas, entre outros projetos de inclusão digital.

Este primeiro centro é resultado de uma parceria entre o Ministério do Planejamento através da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação e o Cesmar. O projeto, que integra o Programa Brasileiro de Inclusão Digital, vai dar um destino socialmente justo e ambientalmente correto para milhares de CPUs, teclados, monitores, mouses e impressoras descartados anualmente por órgãos da administração pública federal. O governo federal descarta aproximadamente 300 mil máquinas por ano.

O secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, salientou na inauguração que a participação da comunidade é central para que esses centros tenham sucesso. "Esse projeto é importante não somente pelos computadores que serão reutilizados em telecentros, escolas e bibliotecas, mas, sobretudo porque possibilitará a formação profissional dos jovens que atuarão no centro, contribuindo para a sua colocação no mercado de trabalho", destacou.

Além de recondicionar computadores, que serão utilizados em diversos programas de inclusão digital, o CRC-CESMAR qualificará, em Hardware e em Software Livre, 70 jovens em situação de vulnerabilidade social por meio do Programa Primeiro Emprego em parceria com o Grupo Hospital Conceição. O prédio do CRC tem 720 metros quadrados e começou a funcionar junto ao Centro Social Marista (Cesmar), no Loteamento Timbaúva, localizado no bairro Mário Quintana, em Porto Alegre.

O diretor do Centro Social Marista de Porto Alegre, Irmão Miguel Antônio Orlandi, também enfatizou que o Centro de Reciclagem de Computadores vai possibilitar a inclusão social e a geração de renda para os jovens que atuarão no projeto. Dos 70 jovens que vão trabalhar no local, 50 são do Loteamento Timbaúva. Durante o evento, foi assinado um Termo de compromisso com a Prefeitura de Porto Alegre para a construção da sede ampliada do CRC-CESMAR.

A Coordenação Nacional do Projeto que será criada em breve, selecionará os projetos de inclusão digital beneficiários dos computadores recondicionados. Também será responsável por articular as doações de equipamentos usados junto aos órgãos públicos e entidades da iniciativa privada.

Essa coordenação contará com representantes dos Ministérios do Planejamento, Educação, Trabalho e Emprego e entidades parceiras. Está prevista, ainda para este ano, a inauguração de outras unidades de recondicionamento no país.

Computadores para Escolas

A iniciativa brasileira é inspirada no projeto desenvolvido desde de 1993 pelo Canadá denominado Computadores para Escolas (Computers for Schools) - CFS. Ele é mantido pelo governo canadense com apoio de organizações não-governamentais na coleta, reparo e distribuição de computadores doados por governos, empresas e indivíduos.

O CFS entregou mais de 400 mil computadores em dez anos de experiência e estima-se que um quarto das necessidades de equipamentos das escolas públicas canadenses é provido pelo programa. Também são beneficiados centros de alfabetização, centros comunitários, entre outros. Mais de 1.300 jovens a cada ano adquirem capacitação e experiência prática nas oficinas do CFS.

Outra experiência relevante é desenvolvida desde 2000 pela Colômbia com o programa Computadores para Educar - CPE, seguindo o modelo canadense. A iniciativa é conduzida pelo governo colombiano com apoio de diversos parceiros privados. Desde a sua criação, foram distribuídos mais de 26 mil computadores recondicionados beneficiando cerca de 2.500 escolas. As oficinas são operadas por aprendizes de centros de formação técnica.