Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Governo anuncia redução da tarifa de energia elétrica

Governo anuncia redução da tarifa de energia elétrica

publicado:  11/09/2012 20h07, última modificação:  02/06/2015 19h22

Brasília, 11/9/2012 - A presidenta da República, Dilma Rousseff, anunciou oficialmente nesta terça-feira (11) que a partir de 2013, as residências brasileiras terão redução de 16,2% na tarifa de energia elétrica e as indústrias, redução de até 28%. Dilma afirmou que o abatimento na tarifa de energia pode ser ainda maior após a conclusão de estudos que serão feitos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) até março.


Fotos: Luciano Ribeiro/Divulgação

A presidenta declarou ainda que o governo está realizando a maior redução nas tarifas de energia que se tem notícias neste país, o que beneficiará tanto consumidores quanto empresários. “A sociedade brasileira, sem dúvida, construiu o setor elétrico. Foi ela que pagou por esse setor elétrico, através de tarifas. Chegou a hora de começar a devolver a ela os benefícios desse pagamento, disso que nós chamamos de investimento, também na forma de tarifas mais baixas, mais justas, enumerou.

Segundo explicação do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a redução da tarifa será possível graças à decisão do governo de reduzir os encargos que hoje incidem sobre a conta de luz de todos os brasileiros e pela renovação dos contratos de concessão com empresas de energia. O financiamento de políticas de atendimento a população carente, com programas como o Luz Para Todos, estarão garantidos pelos aportes do Tesouro Nacional ao sistema.



A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, acompanhou a cerimônia no Palácio do Planalto e afirmou aos jornalistas que a redução da tarifa de energia faz parte de um conjunto de ações sistêmicas para tornar mais competitiva a economia brasileira. “A melhoria da infraestrutura, a redução do custo de energia e a melhoria da qualidade da mão de obra, com o Pronatec, tem esse objetivo de melhorar a competitividade e dar um salto novo na nossa economia, disse a ministra.