Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SEGES apresenta primeiras experiências automatizadas em modelagem de processos

SEGES apresenta primeiras experiências automatizadas em modelagem de processos

publicado:  09/10/2006 09h00, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 9/10/2006 - A Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento (SEGES) irá divulgar no próximo dia 10, das 14h às 18h, no auditório do subsolo do Bloco K, as primeiras experiências e resultados verificados com o uso de software aplicado à gestão de processos, dentro do projeto de melhoria gerencial das diversas Secretarias do Ministério do Planejamento.

O movimento de redesenhar e redefinir processos de maneira informatizada está alinhado à metodologia do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (GESPÚBLICA) e conta com recursos do Programa de Modernização do Poder Executivo Federal (PMPF).

O que será mostrado pela SEGES na tarde desta terça-feira é produto do trabalho de capacitação realizado em junho e setembro deste ano com servidores do Ministério, representantes das áreas CGTI, COMOR, SLTI, SOF, SPI, DEST, SPU, SEAIN, SRH e da própria SEGES.

O conhecimento repassado gerou como prática o projeto-piloto, para o qual foi trabalhado o processo "Averbar Transferência de Imóvel Dominial da União - Macroprocesso Atender ao Público", da Secretaria do Patrimônio da União.

Além de permitir documentar, analisar e redesenhar processos, o emprego do software na experiência da SPU serviu para realizar simulações da realidade e estabelecer indicadores chave de performance do processo, os quais, devidamente monitorados, irão possibilitar o estreitamento da relação entre estratégia e operação.

O domínio sobre novas tecnologias e a necessidade de habilidade para o manejo da ferramenta e metodologia adotados tornou-se fundamental para a SEGES depois que a secretaria identificou iniciativas coincidentes relativas à melhoria gerencial em diversas secretarias do MP.

Qualificar a gestão no âmbito do Ministério do Planejamento, com ações de automação de processos, de capacitação e desenvolvimento de pessoas, de integração de sistemas estruturantes, agora poderá ter como base a chamada "Gestão por Processos". As organizações orientadas dessa forma têm condições de identificar pontos de gargalo no desempenho das atividades e desta forma se estruturar melhor para a realização de melhorias. Além disso, a projeção de cenários futuros deixa de ser por hipóteses e passa a ter uma base sistematizada.