Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Comemoração do centenário pode ter vôo do 14 Bis na Esplanada em 2006

Comemoração do centenário pode ter vôo do 14 Bis na Esplanada em 2006

publicado:  21/10/2005 04h00, última modificação:  02/06/2015 16h00

Brasília, 21/10/2005 - O Governo Federal vai comemorar com destaque o centenário do vôo histórico realizado por Santos Dumont, em 1906, no campo de Bagatelle, na França. O brasileiro é considerado pela Associação Aeronáutica Internacional como o primeiro homem que fez um vôo em aparelho mais pesado que o ar, por sua façanha com o avião 14-Bis, em 23 de outubro daquele ano em Paris.

O presidente Luis Inácio Lula da Silva assinou,em março deste ano, decreto criando a Comissão Interministerial para coordenar a comemoração do centenário do vôo. A comissão tem representantes de 16 ministérios, entre eles o Ministério do Planejamento.

Além do 23 de outubro, no ano que vem, o dia do nascimento de Santos Dumont, 20 de julho, também será comemorado. A comissão está pretendendo trazer o presidente da França, Jacques Chirac, para visitar, junto com o presidente brasileiro a casa onde o inventor nasceu, em Cabangu (MG), próxima a Barbacena. Também está sendo analisada uma viagem do presidente Lula à França.

A Comissão já recebeu e analisou mais de 140 projetos alusivos ao centenário. São livros, filmes, documentários, exposições e até tema para um desfile da escola de samba Gaviões da Fiel. Dentro dos projetos há ainda a construção de uma réplica fiel do avião que Santos Dumont usou para fazer o primeiro vôo e que poderá fazer um vôo na Esplanada dos Ministérios, além de cópias do primeiro avião construído para venda, o Demoiselle, quase idêntico aos ultraleves de hoje.

A análise e aprovação dos projetos pela comissão significam somente apoio institucional já que não há verba para patrocínio. Mas, segundo o coordenador, Tenente Brigadeiro do Ar, Nelson Taveira, a comissão está aberta a analisar as propostas de empresas que queiram custear alguns dos mais de cem projetos analisados.

Entre os projetos que necessitam de patrocínio estão a reforma da casa de Cabangu, a recuperação e manutenção do acervo de documentos que foi doado à aeronáutica pela neta de Santos Dumont e uma exposição comemorativa do centenário.

O humanista

O Brigadeiro Taveira ressalta que "o resgate da imagem de Santos Dumont é um importante exemplo principalmente para os mais jovens, em uma época em que temos carência de heróis".

Ele explica que o inventor brasileiro, além de ter inaugurado uma nova era para os transportes no mundo, também era totalmente desprendido dos valores materiais. Ao ganhar um prêmio em concurso aeronáutico Santos Dumont dividiu o valor do prêmio com seus funcionários e o restante foi dado ao chefe de polícia de Paris para ser distribuído aos pobres da cidade.

O coordenador da Comissão acrescenta que em vez de patentear seu invento e ganhar dinheiro com isso, ele abriu o projeto para que a humanidade pudesse usufruir dos benefícios da sua criação.

"O que se sabe de Santos Dumont é pouco pelo que ele fez. Ele é visto somente como o inventor do 14 bis. Queremos mostrar a criatividade dele e por extensão toda a criatividade do povo brasileiro" afirma o Brigadeiro.

As pessoas interessadas em saber mais detalhes sobre os trabalhos da Comissão e sobre a programação dos eventos podem consultar o sítio www.santosdumont.14bis.mil.br.