Você está aqui: Página Inicial > Releases > Brasil e CAF debatem estratégias de financiamento

Notícias

Brasil e CAF debatem estratégias de financiamento

Governo e banco estudam fortalecer financiamento privado em projetos de infraestrutura

publicado:  01/06/2015 17h40, última modificação:  01/06/2015 17h40
Foto: Francisca Maranhão

Foto: Francisca Maranhão

Representantes do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) apresentaram hoje (28), ao governo federal, o seu plano estratégico de investimentos para o Brasil. O país é um dos principais parceiros do CAF, concentrando boa parte de suas operações. Em 2014 a carteira de investimento da instituição foi de US$ 2,4 bilhões no Brasil.

O secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Claudio Puty, destacou a parceria de longa data do Brasil com a instituição, que atua há 17 anos no país. Ele lembrou que o governo brasileiro lançará no início de junho um plano de investimentos em infraestrutura que terá maior participação do capital privado. A iniciativa vai estimular especialmente a concessão de projetos nas áreas de rodovias, ferrovias, hidrovias, portos e aeroportos.

Para Puty, o CAF poderá contribuir para o sucesso das ações com investimentos diretos nos concessionários por meio de financiamento, com a emissão de debêntures (título de dívida de médio e longo prazo) e com apoio técnico na elaboração e viabilização de projetos.

Após o lançamento do plano, o governo brasileiro deverá se reunir com representantes do CAF para ampliar as estratégias e os instrumentos que a instituição possui voltadas ao financiamento da infraestrutura no país. "Queremos construir em conjunto com o CAF mecanismos alternativos e pensar em outras estruturas para financiar o investimento privado, alavancando nossas economias e o desenvolvimento sustentado, com inclusão social", afirmou o secretário.

Investimentos na área já foram financiados pelo CAF no Brasil, destacou a vice-presidente do banco, Lilliana Canali. A instituição prioriza investimentos em áreas como saneamento básico e mobilidade urbana, e está ampliando sua participação em projetos de infraestrutura e de cadeias logísticas, bem como para o desenvolvimento de energias limpas e em ações voltadas ao meio ambiente.

Segundo Canali, a principal missão do CAF é promover o crescimento econômico sustentável, diminuindo as desigualdades regionais e reduzindo a pobreza. "Temos uma visão holística do desenvolvimento. Preocupamos-nos com a macro e a micro economia de forma a gerar um crescimento sustentado e melhoria para os nossos povos", disse.

O CAF é um banco de desenvolvimento fundado em 1970 e formado por 19 países – 17 da América Latina e o Caribe, Espanha e Portugal – assim como por 14 bancos privados da região. O objetivo da instituição é promover um modelo de desenvolvimento sustentável mediante operações de crédito, recursos não reembolsáveis e apoio em estruturação técnica e financeira de projetos dos setores público e privado da América Latina.