Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Banda Larga é destaque na 5ª Oficina para a Inclusão Digital

Banda Larga é destaque na 5ª Oficina para a Inclusão Digital

publicado:  02/06/2006 09h00, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 2/6/2006 - A importância da consolidação de um plano nacional de banda larga para o desenvolvimento do país será defendida pelo secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, no debate que abrirá a 5ª Oficina para a Inclusão Digital. O evento, que ocorre de 5 a 9 de junho na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS), reunirá especialistas e representantes do governo e da sociedade civil que atuam na área de inclusão digital.

A plenária "Conectividade: redes em malha, banda larga para todos" vai debater a a tualização de contexto e apresentação de propostas e soluções em tecnologias, infra-estrutura e iniciativas relativas a conectividade em banda larga para a inclusão digital em amplitude nacional. A atividade será às10h30 do dia 5 de junho e, além do secretário Rogério Santanna, também contará com a participação de pesquisadores e representantes de iniciativas de inclusão digital no país.

A 5ª Oficina para a Inclusão Digital é uma promoção é da SLTI, em parceria com as ONGs Sampa.org, Rits, Cemina, Cidadania Digital e Coletivo Digital e conta com o apoio da Prefeitura de Porto Alegre e a Província Marista do Rio Grande do Sul.

Para Santanna, a tecnologia de banda larga é essencial para o desenvolvimento econômico do país porque é o sistema nervoso da nova economia globalizada. "Essa tecnologia é fundamental para a utilização dos novos serviços digitalizados que são centrais para a redução de custos, para uma melhor integração entre as empresas, para a eficiência do comércio e do governo eletrônico", destacou ele. Santana disse ainda que a banda larga também é importante para uma melhor transação com o governo e com os serviços financeiros, para a redução do custo global e o aumento da eficiência microeconômica do país.

Segundo ele, essa é uma tecnologia chave para o sucesso da economia porque permite o efetivo acesso, sobretudo das micro e pequenas empresas, ao mundo globalizado e às novas oportunidades de negócios. De acordo com o secretário, esse tema vem sendo discutido dentro do governo e a construção de um plano nacional de banda larga requer um amplo debate com a sociedade. "A intenção é que nos próximos meses possamos consolidar uma proposta e obter uma aprovação dentro do governo para trabalhar com mais profundidade nessa questão", afirmou Santanna.

O secretário de Logística e Tecnologia da Informação, disse que a construção de um plano nacional de banda larga é fundamental para um país como o Brasil que tem apenas 6,7% dos domicílios com acesso à banda larga. Na América do Norte e na Europa Ocidental esse índice é de 25% e de 27% respectivamente. Além disso, dos 5,6 mil municípios brasileiros, somente e somente 1,6 mil estão cobertos por essa tecnologia.

A programação completa do evento está disponível no endereço http://www.idportoalegre.com.br/ . Serão aceitas inscrições antes da abertura do evento.

Palestras

Santanna também vai falar sobre a importância de um plano nacional de banda larga também no dia 3 de junho, às 11h30, no Painel Telebrasil 2006, no Rio de Janeiro. Também vai palestrar sobre o assunto no dia 6 de junho, às 12h15, na Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul), em Porto Alegre.