Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 47ª Reunião do BID deverá definir o novo perfil do banco

47ª Reunião do BID deverá definir o novo perfil do banco

publicado:  20/03/2006 09h00, última modificação:  02/06/2015 19h21

Brasília, 20/3/2006 - O secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, José Carlos da Rocha Miranda, disse que a 47ª Reunião Anual da Assembléia de Governadores do BID que será realizada em Belo Horizonte (MG) de 29 a 5 de abril deste ano, irá definir o novo perfil do banco sob a direção de Luiz Alberto Moreno, que assumiu a presidência da instituição depois dos 18 anos de Enrique Iglesias como presidente.

Segundo Miranda, os governadores do BID já vêm discutindo há algum tempo a necessidade do banco passar por uma "profunda" reestruturação. O secretário destacou as mudanças das condições macroeconômicas da América Latina que provocaram alteração do perfil de cada país. Assim, segundo Miranda, é preciso ter uma "certa flexibilidade" na definição das prioridades e sobretudo dos instrumentos que possam ser utilizados ou desenhados.

"Na realidade o que precisamos é ter uma engenharia financeira própria para as necessidades macro e microeconômica de cada país", afirmou Miranda.

O secretário da SEAIN citou o exemplo do Brasil e as linhas da política econômica, baseada num forte ajuste fiscal. "Esse ajuste fiscal é um compromisso desse governo, veio para ficar porque é uma das bases da solidez macroeconômica do Brasil", garantiu. Miranda destacou que o resultado do balanço de pagamentos mostra uma mudança estrutural no sentido de gerar divisas e portanto a situação hoje do Brasil não é como em 98/99 de precisar de divisas para financiar o balanço de pagamentos. "O que nós precisamos no Brasil hoje é espaço fiscal, mais do que financiamento", disse Miranda.

Nesse contexto que foi negociado com o FMI os projetos estratégicos que vieram a formar o Projeto Piloto de Investimentos - PPI que atende ao pleito do Brasil de mais espaço fiscal. "Abater R$ 3 bilhões do superávit é uma coisa importante e os projetos irão trazer enormes benefícios à competitividade da economia brasileira", ressaltou Miranda.

O secretário da SEAIN disse que a 47ª Reunião Anual da Assembléia de Governadores do BID é na realidade um tríplice evento porque envolve por um lado a sociedade civil, de outros as reuniões dos países membros e os eventos paralelos de bancos e instituições financeiras.
Miranda destacou o Programa de Atividades da Assembléia que irá iniciar no dia 29 de março com o seminário "Inovação Tecnológica e Competitividade" que terá a presença do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo que fará a abertura da exposição "ESPAÇO BRASIL", o ministro Luiz Fernando Furlan, do Desenvolvimento e Roberto Rodrigues, da Agricultura.

Outro seminário importante que o secretário destacou será realizado no dia 30 de março, aberto pelo ministro Luiz Dulci sobre Juventude seguido do Painel "Uma Revolução Global nas operações bancárias - remessas e microfinanças" com a presença do ministro do Planejamento e Joseph Stiglitz.

No dia 31 de março, destaque para o Seminário sobre Turismo quando o ministro do Turismo do Brasil estará reunido com os ministros da área da Argentina, Equador e Honduras, além do presidente da Organização Mundial do Turismo.

No dia 1º de abril é a vez das discussões sobre política social com a presença do ministro Patrus Ananias no Seminário "Próximo passo da política social: aproveitar a experiência dos programas de transferência condicional de renda".

Dilma Roussef, ministra chefe da Casa Civil, estará no dia 2 de abril falando sobre "Um clima melhor para o investimento do setor privado em infra-estrutura da América Latina e Caribe" e o ministro Celso Amorim, das Relações Exteriores tratará do "Futuro da América Latina e do Caribe".

Na segunda-feira, dia 3 de abril é a sessão de abertura da Primeira Sessão plenária da Assembléia de Governadores do BID, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e ministros de finanças ou Planejamento dos países membros do banco.