Portal do Governo Brasileiro
perfil do ministério no google plus perfil do ministério no youtube perfil do ministério no twitter
Página Principal» Gestão Pública» Planejamento investe em cooperação para qualificar agentes públicos
Gestão Pública

Planejamento investe em cooperação para qualificar agentes públicos

 
Publicado: 13-12-2010

Brasília, 13/12/2010 – O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje em Curitiba que os cidadãos brasileiros merecem um atendimento de qualidade e que investir na formação de quem atua no serviço público, além de levar isso em conta, é uma forma de  zelar pelo correta aplicação do dinheiro público. 

O ministro fez essa afirmação durante a assinatura do convênio que possibilitará a oferta de um curso de Tecnólogo em Gestão Pública para cerca de 500 mil agentes públicos em todo o Brasil. A Parceria envolve o Instituto Federal do Paraná (IFPR), o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

“Achamos excelente a ideia de utilizar a estrutura do Instituto Federal do Paraná em uma parceria que vai aperfeiçoar os serviços prestados pelo Estado; as prefeituras precisam qualificar seus quadros, afinal, esses servidores administram projetos e recursos federais”, afirmou o ministro.

Bernardo aproveitou a ocasião para um breve balanço das ações sob sua coordenação no MP. “Vivemos um momento muito positivo, o Brasil tem condições hoje de crescer em ritmo acelerado, a 5 ou 6% ano ano. Em pouco tempo seremos a 5ª maior economia do mundo e precisamos estar preparados para isso, melhorar nossos índices, especialmente na área da Educação”, destacou.

Segundo o ministro do Planejamento, a meta para os próximos anos é investir 7% do Produto Interno Bruto (PIB) em Educação. “Vamos saltar dos atuais 5% para 7% até 2014. No Governo Lula fizemos muitos investimentos em educação, conseguirmos avançar. Em janeiro de 2003 foram oferecidas 113 mil vagas em universidades federais; em 2010 foram abertas 260 mil vagas”, lembrou o ministro, citando a contratação de 40 mil professores para atender a demanda de expansão das instituições federais.

A presidente da Enap, Helena Kerr do Amaral, disse que a melhoria da gestão pública é necessária para que o Brasil possa continuar se desenvolvendo. “É muito eficiente a estratégia de utilizar a Educação a Distância para atingir o objetivo crítico que é melhorar a administração pública. Esse projeto de parceria com os IFs e com os estados nos permite chegar à municipalidade; o Brasil vai contar com mais qualidade, isso é absolutamente estratégico”, ressaltou. A presidente da Enap fez elogios ao ministro Paulo Bernardo pelo trabalho realizado no Ministério do Planejamento. “Ao qualificar nossos quadros, o ministro nos deixa uma grande contribuição, que será fundamental para darmos conta dos desafios que a sociedade exige”, comentou.


Fotos: Comunicação-IFPR/Divulgação

O reitor do IFPR, professor Alipio Leal, destacou que o Instituto vem cumprindo sua obrigação de contribuir com o desenvolvimento do país. “Estamos fazendo nossa lição de casa”, disse. “Para melhorar a eficiência e eficácia da administração publica temos que ousar, estamos otimizando e maximizando a força de trabalho”, acrescentou. Leal comentou que o IFPR dispõe de um quadro altamente qualificado, o que possibilitou integrar o projeto de formação de agentes públicos “e, de certa maneira, exportar para todo o Brasil a experiência que adquiriu na área de Educação à Distância”.

Também estiveram presentes compondo a mesa de autoridades, o prefeito municipal de Curitiba, Luciano Ducci, o Subsecretário de Articulação Federativa, Olavo Noleto, que representou o Chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Alexandre Padilha; e a Secretária de Estado de Administração de Previdência do Paraná, Maria Marta Renner Weber Lunardon.

Pela Secretaria de Gestão (Seges) do Ministério do Planejamento, compareceram o secretário adjunto de Gestão, Walter Emura, o diretor do Departamento de Cooperação Internacional em Gestão, Luis Antônio Tauffer Padilha e equipe.
 
O Projeto

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública é um curso de graduação, com no mínimo 1.920 horas/aula, distribuídas em 24 meses, ofertado na modalidade EaD, incluindo vídeo-aulas. Ele atende às finalidades de modernizar a gestão pública, promover a capacitação inicial e continuada da força de trabalho no setor público e intensificar a cooperação do Governo Federal com Estados e Municípios. O objetivo é dar ao agente público uma visão ampla de todos os aspectos da Administração Pública.

A metodologia de ensino prevê encontros semanais, nos quais os alunos dirigem-se aos polos de apoio presencial (unidades mantidas por municípios ou governos estaduais) e assistem à transmissão ao vivo das aulas. Além disso, existem atividades nas quais os alunos desenvolvem a sua capacidade de análise por meio de exercícios, estudos, trabalhos individuais e em grupo. Todo o curso é apoiado por material didático impresso e em mídia eletrônica disponibilizada pela internet.

Até o ano de 2012, serão abertas 30 mil vagas, sendo que pelo menos 90% delas destinadas a servidores de municípios de todo o país. Para os anos seguintes (até 2016), o Ministério do Planejamento pretende expandir a iniciativa para 500 mil trabalhadores do serviço público, abrindo a possibilidade de capacitação também em nível médio e técnico.

Início em janeiro de 2011

O edital para recepção das inscrições dos municípios, estados, órgãos e entidades federais que queiram participar será publicado em janeiro de 2011.

Podem ser tecnólogos em Gestão Pública membros, dirigentes, gestores, técnicos e auxiliares dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de todas as esferas de governo. Além destes, integrantes da administração direta e indireta que sejam estatutários, celetistas ou comissionados e ainda, os conselheiros dos conselhos gestores de políticas públicas de setores como Saúde, Alimentação Escolar, Assistência Social, dentre outros.
 

Topo