Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Programa de Investimento em Logística - PIL > Notícias > Planejamento apresenta PIL para investidores alemães

Notícias

Planejamento apresenta PIL para investidores alemães

Governo espera participação de empresas alemãs nos investimentos

publicado:  15/07/2015 19h13, última modificação:  15/07/2015 19h13

O secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Dyogo Oliveira, recebeu, nesta quarta-feira (15), uma delegação de representantes de governo e de empresários e investidores alemães. A comitiva foi chefiada pelo secretário-executivo parlamentar do Ministério Federal da Economia e da Energia da Alemanha, Uwe Karl Beckmeyer. No encontro, foram apresentadas oportunidades relacionadas a empreendimentos do Programa de Investimentos em Logística (PIL) e ainda a projetos de geração de energia elétrica.

Oliveira relatou que, atualmente, a economia brasileira passa por uma fase de ajuste com objetivo de conduzir o país ao crescimento econômico. “O objetivo do governo é criar as condições para que a economia volte a crescer e para que tenhamos um crescimento sustentável ao longo dos anos”, disse.

Foto: Francisca Maranhão/Ministério do Planejamento

O secretário destacou que há oportunidades de investimentos com o PIL e que espera a participação de empresas de países que mantêm relações históricas com o Brasil, como é o caso da Alemanha. “A Alemanha representa para o Brasil exatamente esta categoria de país. Temos uma longa tradição de empresas alemãs investindo no Brasil e, neste momento, é muito oportuno que haja o reforço destas relações. O nosso interesse é que as relações avancem e que haja uma contribuição alemã neste programa de investimentos”, declarou.

A segunda etapa do PIL foi lançada em junho e prevê investimentos de R$ 198,4 bilhões em obras de melhoria da infraestrutura de transportes do Brasil, incluindo rodovias, ferrovias, portos e aeroportos (veja a apresentação).

Além de Brasília, a comitiva alemã visitou também o Rio de Janeiro onde identificou também oportunidades de negócios nas áreas de petróleo e gás, médico-hospitalar, tecnologia da informação e ainda no setor de segurança civil e militar relacionados a grandes eventos diante da realização da edição dos Jogos Olímpicos de 2016.