Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Programa de Investimento em Logística - PIL > Notícias > Instalação de TUP de R$ 103 milhões no PR é autorizada

Notícias

Instalação de TUP de R$ 103 milhões no PR é autorizada

Terminal de Uso Privado fica na área da poligonal do Porto de Paranaguá

publicado:  10/07/2015 20h53, última modificação:  10/07/2015 20h57

A autorização para a instalação de um Terminal de Uso Privado (TUP) na área da poligonal do Porto de Paranaguá, no município de Pontal, no Litoral paranaense, foi assinada pelo ministro-chefe da Secretaria de Portos Edinho Araújo nesta quinta-feira (9/7) em Brasília. Este é um dos empreendimentos em portos do Programa de Investimento em Logística (PIL).

Trata-se de um empreendimento da empresa Subsea 7 do Brasil Serviços Ltda, com investimento projetado de R$ 103 milhões, para movimentação de tubos de aço carbono, rígidos e semirrígidos, bem como estruturas e demais componentes de sistemas submarinos.

A empresa Subsea 7 é de origem norueguesa, presente no Brasil há 42 anos, e atua no desenvolvimento, operação e manutenção de campos submarinos de óleo e gás.

Para implantar o TUP a empresa adquiriu um terreno de 2,6 mil hectares em Pontal do Paraná, entre o balneário Srangrilá e a foz do rio Guaraguaçu. Desse total, 45 hectares (3% da área) serão destinados ao terminal e o restante serão áreas preservadas.

“A instalação deste Parque de Construção Submarina no Paraná faz parte do desenvolvimento do setor petroleiro no Brasil e será um fator importante para a inserção do Paraná na indústria de petróleo off-shore e no mapa do pré-sal”, destaca o diretor da empresa, José Augusto Fernandes.

Para o ministro Edinho Araújo, “investimentos privados como este no sistema portuário trarão modernização e eficiência nas operações, tornando nossos portos mais competitivos, gerando empregos e renda neste momento de ajustes na economia”.

Segundo a empresa, o novo empreendimento irá gerar, na fase de instalação, mais de 300 empregos diretos. Na fase de operação a previsão é de que sejam criados quase 700 empregos diretos, além de empregos indiretos.

Segundo o diretor-presidente da APPA (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina), Luiz Henrique Dividino, este empreendimento “coloca o Estado Paraná, definitivamente, no rol de prestadores de serviço da indústria metal mecânica pesada e, principalmente, na área de navegação off-shore”.

“O investimento contribuirá para gerar empregos, renda e tributos para uma importante região litorânea do paraná”, afirmou Dividino.

A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, disse que este investimento é importante neste momento de dificuldade. “O Paraná tem pressa. Precisamos crescer e gerar empregos. A crise também nos leva a refletir e buscar novas oportunidades”, disse.

Participantes

Acompanharam a assinatura do contrato a vice-governadora do Paraná Cida Borghetti, os deputados federais Ricardo Barros e Alex Canziani, a deputada federal Christiane Yared, e representantes do deputado Ricardo Barros e da senadora Gleisi Hoffmann, o diretor da Antaq Fernando Fonseca e o diretor-presidente da APPA, Luiz Henrique Dividino. Representaram a empresa os diretores Victo Bomfim e Rachid Félix.

Demanda

O ministro Edinho Araújo afirmou que a demanda no setor portuário brasileiro está aquecida e disse acreditar que os portos serão uma importante mola para recolocar a economia brasileira na rota do crescimento.

“Nossa vocação como País é o crescimento. Depositamos muita esperança no sucesso do Programa de Investimento em Logística, que poderá agregar R$ 34,7 bilhões ao sistema portuário brasileiro até 2018. Estamos acelerando os processos internos para autorizar novos empreendimentos como este e para liberar as primeiras licitações de novos arrendamentos, bem como renovações antecipadas de contratos”, afirmou o ministro.

Informações da Secretaria de Portos da Presidência da República