Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Planejamento > Orçamento > Notícias > Metas do PLDO 2016 reforçam responsabilidade fiscal e social do governo

Notícias

Metas do PLDO 2016 reforçam responsabilidade fiscal e social do governo

publicado:  15/05/2015 12h00, última modificação:  09/10/2015 17h10

Projeto prevê meta de superávit primário de 2% para o próximo ano

Ao apresentar nesta quarta-feira (15), o Projeto de Lei das Diretrizes Orçamentárias 2016 (PLDO 2016), encaminhado ao Congresso Nacional, o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Nelson Barbosa, avaliou as perspectivas para a economia do ano que vem.  O PLOD 2016 prevê crescimento do PIB de 1,3%, inflação acumulada pelo IPCA de 5,6%, taxa de juros Selic, ao final do período, de 11,5%, taxa de câmbio do Real em relação ao Dólar, ao final do período, de 3,30 e salário mínimo de R$ 854,00. 

Também está previsto que o superávit primário, que é o resultado positivo de todas as receitas e despesas do governo, excetuado os gastos com pagamento de juros, será de 2% do PIB em 2016. O percentual representa crescimento em relação à meta estabelecida para 2015, de 1,2% do PIB. O ministro avaliou que este esforço fiscal será importante para promover a retomada do crescimento da economia.

“Para a recuperação do crescimento é importante recuperar a estabilidade fiscal. Fazer um resultado primário que é compatível com a estabilidade da dívida pública. Esse é o primeiro passo para a recuperação do crescimento”, disse. 

Segundo Barbosa, o superávit reflete ainda “uma responsabilidade social de fazer o esforço fiscal compatível com o cumprimento de todas as metas e objetivos da política do governo”, afirmou.

Veja a apresentação do ministro e ouça também o áudio.

Leia também: Planejamento apresenta Diretrizes Orçamentárias para 2016