Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Planejamento > Orçamento > Notícias > Mantega garante que gastos estão sob controle

Notícias

Mantega garante que gastos estão sob controle

publicado:  20/04/2015 14h21, última modificação:  20/04/2015 14h21
Brasília, 13/2/2004 - O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guido Mantega, disse que os gastos do governo federal estão sob controle e quem fala o contrário não sabe o que está dizendo. Mantega ressaltou que o superávit primário de 4,25% do PIB em 2004 está garantido. Assim como fizemos em 2003, faremos com mais razão, mais firmeza este ano, disse o ministro.

Segundo Mantega, o governo tem os gastos sob controle e um volume maior de recursos discricionários em 2004 em relação a 2003. Serão R$ 60 bilhões contra R$ 50 bilhões do ano passado, um aumento substancial, destacou Mantega, que irão financiar maiores gastos na área social e de infra-estrutura. Garantiu que em 2004 o governo terá R$ 12 bilhões para investimentos.

Além disso, o ministro adiantou que o governo está coordenando uma maior eficiência nos gastos de custeio da máquina pública do que foi feito em 2003. Segundo Mantega, no decreto de execução orçamentária publicado em fevereiro foi determinado o empenho do gasto continuado para todo o ano. Isso irá permitir uma maior transparência e uma comparação dos gastos de custeio entre os ministérios. A comparação dos gastos de um mesmo item de despesa poderá levar a renegociação de contratos e economia para o governo.

Sobre o passivo nos benefícios da previdência social, gerados pela URV durante a implantação do Plano Real, Mantega esclareceu que o governo está conversando e negociando com as entidades para se chegar a uma forma de parcelamento desse esqueleto da administração pública determinado pela Justiça. Mantega garante que é uma conta que estamos pagando, mas isso não irá perturbar a execução orçamentária.

TURBULÊNCIA POLÍTICA

Comentando o cenário político abalado pela crise Waldomiro Diniz, Mantega disse que a economia brasileira tem fundamentos sólidos e é isso que importa na atração de investimentos.

A propósito da carta do PT atacando a política econômica do governo, o ministro destacou que vê a posição do partido como uma ansiedade dos companheiros do PT com relação ao crescimento, mas garante que os objetivos do partido são absolutamente iguais aos objetivos do governo que quer que haja crescimento sustentável, geração de emprego, crescimento da renda para todo mundo. Mantega acrescentou que às vezes há uma ansiedade natural para que as melhorias ocorram mais rapidamente. O crescimento já está acontecendo, afirmou o ministro do Planejamento. Destacou que se observar o crescimento do PIB no último trimestre de 2003 e projetar para um período de 12 meses, teremos um crescimento de 6%.

É preciso um pouco de paciência, ressaltou Mantega, porque este ano é o ano do crescimento e este crescimento já esta se viabilizando através dos investimentos de setores importantes como o setor de bens de capital, máquinas e equipamentos, entre outros.

Segundo Mantega, não é um fato isolado que diz respeito a governos anteriores que vão abalar nossa economia. O governo tem maioria no Congresso e está aprovando os seus projetos, Então, isso mostra que o processo de melhoria institucional está se dando e não vou me basear em boatos, fofocas, suspeitas. Isso tem que ser investigado, mas não perturba os fundamentos da economia.