Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Planejamento > Orçamento > Notícias > Governo investirá mais em Saúde e Educação

Notícias

Governo investirá mais em Saúde e Educação

publicado:  20/04/2015 11h21, última modificação:  20/04/2015 11h21

Recursos destinados aos setores crescem 33,8% e 13%, respectivamente

 

Brasília, 16/2/2012 - Os ministérios do Planejamento, Orçamento e Gestão e da Fazenda apresentaram, nesta quarta-feira (15), a Programação Orçamentária para 2012. Os investimentos prioritários definidos pelo Governo nesse ano serão de R$ 175,1 bilhões. Entre os setores cujos investimentos mais cresceram em relação a 2011 estão Saúde e Educação.

Para a Saúde serão destinados R$ 72,1 bilhões, sendo R$ 8,2 bilhões (13%) a mais do que foi empenhado em 2011. A Educação receberá investimentos de R$ 33,3 bilhões, valor R$ 8,4 bilhões (33,8%) acima do ano anterior.

O orçamento também cresceu em relação ao que era esperado pelo Governo inicialmente. A Educação terá mais R$ 48 milhões do que previsto no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2012, e a Saúde receberá R$ 426 milhões a mais.

Na manhã desta quinta-feira (16), em entrevista ao programa ‘Bom Dia, Ministro’, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lembrou que o volume de recursos destinados à área de saúde este ano é maior do que o previsto pela Emenda Constitucional nº 29 como contribuição obrigatória por parte do governo federal.

“Teremos, para 2012, o maior aumento que a saúde já teve desde o ano 2000, o maior aumento percentual desde que foi criada a Emenda Constitucional 29; e um valor acima do que estava estabelecido como obrigação do governo federal, disse o ministro. “Temos que fazer com que esses recursos sejam mais bem aplicados, combinando isso ao combate ao desperdício de recursos na saúde, afirmou Padilha.

Os programas voltados ao desenvolvimento do país também são considerados prioritários e não foram contingenciados. Ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e ao ‘Minha Casa, Minha Vida’ serão destinados R$ 42,5 bilhões, aumento de 20,5% sobre 2010. O ‘Brasil Sem Miséria’, programa na linha de frente dos investimentos em prol do desenvolvimento social do país, terá investimentos de R$ 27,1 bilhões, 36,6% a mais do que em 2011.