Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Patrimônio da União > Notícias > Prêmio para projetos habitacionais da União

Notícias

Prêmio para projetos habitacionais da União

publicado:  13/07/2006 06h00, última modificação:  28/05/2015 13h09

Brasília, 13/7/2006 - A Secretaria do Patrimônio da União do Ministério do Planejamento indicou áreas públicas em todas as regiões do país, para o desenvolvimento de projetos habitacionais para populações de baixa renda a serem premiados por concurso nacional.

O Prêmio, uma iniciativa da Caixa Econômica Federal(CEF) do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) em parceria com a Secretaria do Patrimônio da União (SPU), é um concurso de idéias e soluções aberto a profissionais e estudantes de arquitetura. O concurso visa qualificar os projetos arquitetônicos e urbanísticos voltados ao combate do déficit de habitação social no Brasil, além de incentivar o profissional da área a pensar nessa dimensão.

Para a assessora de Gabinete, Louise Ritzel, que representou a secretária Nacional do Patrimônio da União, Alexandra Reschke, no lançamento da edição 2006 do Prêmio, a participação da SPU no contexto do concurso tem um aspecto social relevante. A nossa parte será garantir que se torne realidade o sonho da moradia, disse ela.

Ritzel acrescentou que a proposta de parceria do IAB e da Caixa com a Secretaria do Patrimônio da União, feita em 2004 quando foi criado o concurso, foi um reconhecimento da política de gestão implementada pelo atual governo, de mudança de paradigma do Patrimônio Imobiliário da União, desviando o foco da conduta meramente cartorial e definindo que os imóveis da União cumpram uma função social.

O Prêmio CAIXA IAB 2006 terá o valor individual de R$ 10 mil. O concurso irá selecionar cinco projetos que deverão ser desenvolvidos em imóveis inseridos na malha urbana: terrenos vazios, urbanização de assentamentos, reciclagem de prédios e habitações multifamiliares. Para a finalidade do concurso existe um lastro de 16 imóveis, todos eles direcionados a programas de financiamento habitacional da CEF. A relação inclui imóveis de prefeituras e do INSS além dos terrenos da SPU.