Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > UnB pesquisa impactos do Portal do Software Público

Notícias

UnB pesquisa impactos do Portal do Software Público

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 15/1/2009 - A experiência do Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br) na democratização das relações sociais e de mercado no Brasil nessa área é tema da investigação realizada pela pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB), professora Christiana Freitas. O objetivo é avaliar o modelo do software público e identificar as implicações da experiência na sociedade brasileira, especialmente junto aos usuários das soluções e os prestadores de serviço.

Atualmente 19 soluções já foram disponibilizadas no Portal do Software Público e cerca de 34 mil pessoas participam das comunidades de compartilhamento e troca de conhecimentos. A iniciativa, coordenada pela Secretaria de Logística (SLTI) e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento inaugura um novo modelo de licenciamento e de gestão das soluções desenvolvidas na Administração Pública.

O Portal compartilha soluções que podem ser úteis aos mais diferentes órgãos públicos e também à sociedade com o objetivo de reduzir custos, aprimorar os aplicativos disponibilizados e a qualificação dos serviços públicos.  O acesso é livre a todos os interessados, mediante cadastramento.

Segundo Christiana, o estudo pretende avaliar as implicações sociais, políticas, culturais e econômicas do uso do Portal para o desenvolvimento social e econômico do país. Para alcançar tal objetivo, a pesquisa vai verificar a identificação dos usuários com o Portal, a avaliação da qualidade dos serviços prestados na opinião dos usuários e as suas características de gestão. A professora também pretende mensurar a economia gerada aos usuários como empresas, governos, prestadores de serviços, entre outros, com a utilização do Portal e as possibilidades de contratação de recursos humanos e geração de empregos.

O trabalho terá duração de dois anos, sendo os dois semestres iniciais dedicados à coleta dos dados e os dois últimos períodos voltados para a sua análise e sistematização. Em dezembro foi disponibilizado um questionário para todos os participantes do Portal do Software Público que visa conhecer o perfil dos cadastrados e das comunidades desse ambiente, bem como verificar o impacto da disponibilização dessas soluções junto à sociedade.

Para a pesquisadora, o software público permitirá novas configurações de redes sociais, políticas e econômicas favoráveis ao desenvolvimento do Brasil. "O impacto será significativo, não só no País, mas em todas as nações que perceberem a importância da iniciativa", destacou Christiana. Na sua opinião, a iniciativa traz benefícios significativos para a sociedade brasileira na medida em que agrega em um mesmo ambiente ofertantes e demandantes de produtos e serviços.

"Essa possibilidade pode gerar mais emprego e renda aos atores antes desconectados ou pouco conectados às suas redes de interesse", avaliou. Ela disse que o Portal do Software Público Brasileiro viabiliza uma base pública de produção compartilhada, fundamental para a consolidação da economia do conhecimento hoje vivida.

Christiana acrescentou que, no contexto da economia do conhecimento compartilhado, relações sociais são alteradas nos mais variados domínios, como os da ciência, informação, política e cultura e que a inovação tecnológica é motor dessa Revolução. "Projetos pioneiros que atuam nesse campo, como o do Software Público, são particularmente interessantes para as pesquisas voltadas para o desenvolvimento de teorias e para a compreensão das sociedades contemporâneas", frisou.

Para disponibilizar soluções do setor público no Portal do Software Público Brasileiro é preciso entrar em contato através do correio eletrônico guialivre@planejamento.gov.br.