Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Software livre como política pública

Notícias

Software livre como política pública

publicado:  16/04/2015 15h20, última modificação:  16/04/2015 15h20

São Paulo, 7/2/2012 – “Para implantar o software livre na administração, devemos tratá-lo como política pública. A afirmação foi feita nesta terça-feira (7) pelo diretor do departamento de sistemas de informação da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (SLTI/MPOG), Corinto Meffe, durante painel na Campus Party, em São Paulo.

Para o diretor, deve-se investir na aquisição de serviços baseados em soluções livres e não mais em licenças para usar programas. "O desafio da migração para o software livre está relacionado com questões como utilização, investimento e contratação", explica Meffe.

Durante o debate, foram discutidas, ainda, a implantação de sistemas abertos pelos governos mexicano e espanhol. Para Manuel Haro Marquez, líder do projeto de software livre do governo de Zacatecas - um estado mexicano - o receio pela utilização de aplicações abertas está no desconhecimento das ferramentas. "Precisamos do apoio dos gestores públicos para ter sucesso na implementação", complementa.

Já para Carlos Castro, professor da Universidade de Granada, na Espanha, o projeto de utilização de sistemas abertos na educação básica espanhola surgiu da falta de recursos para o pagamento de programas pagos. "Se os governos desejam inovar, o caminho é o software livre", relata.

Portal

O Portal do Software Público Brasileiro (SPB - www.softwarepublico.gov.br) foi criado em 2007 para promover a utilização de soluções abertas. No ano passado, o sítio gerenciado pelo MPOG teve um crescimento de 20% em suas atividades. Atualmente, o ambiente virtual conta com mais de 130 mil usuários e 56 programas a disposição de gestores públicos e sociedade.

Campus Party

Em 2012, a versão brasileira da Campus Party chega à sua quinta edição. Pela primeira vez realizada no Anhembi Parque, em São Paulo, o evento contará com a participação de cerca de sete mil pessoas. Além do debate sobre software livre, serão discutidos, até o próximo domingo (12), temas como inclusão digital, segurança em redes e cultura digital.

° Leia também:

Governo contrata serviços de ti baseados em software público