Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Servidores públicos são capacitados para estimular participação social

Notícias

Servidores públicos são capacitados para estimular participação social

Evento foi realizado em parceria entre MP e a Secretaria de Governo da Presidência

publicado:  29/03/2016 18h20, última modificação:  29/03/2016 18h20
 
Cerca de 50 servidores estiveram presentes hoje (29) da “Oficina Plataforma de Participação Social-Participa.br para Gestores púbicos Federais”. O evento, realizado na Escola de Administração Pública (Enap), teve o objetivo de capacitar os gestores para consultas públicas e processos de participação social na plataforma.
 
O diretor de Participação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República, Cícero Cavalcante, reiterou a necessidade de introduzir mecanismos de participação social nos projetos da máquina pública. De acordo com Cavalcante, é importante fomentar a participação digital, sem se desfazer da presencial. “O uso de meios digitais não vem para substituir o presencial, mas para complementar e facilitar o dia a dia”, disse.
 
Para o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão, Eduardo Aguiar, a oficina potencializa o uso da ferramenta, uma vez que, permite a discussão de novas metodologias e estratégias para ampliá-la. Para Aguiar, é preciso promover a interação entre governo e sociedade. “No governo do Maranhão, entendemos que nenhuma mudança é possível sem que haja participação social”, afirmou.
 
Participa.br
 
O Participa.br é um instrumento para promover o diálogo entre o governo federal e a sociedade civil. O portal permite o amplo acesso dos usuários a ferramentas de comunicação e interação, fóruns de debate, salas de bate papo, vídeos, mapas, trilhas de participação com diversos mecanismos de consulta, dentre outros. A Secretaria de Governo da Presidência é responsável pela criação e manutenção do sítio.
 
A ferramenta foi fundamental para a elaboração da Estratégia de Governança Digital (EDG). O documento, que esteve em consulta pública na plataforma entre 19 de junho e 17 de julho do ano passado, recebeu cerca de 140 contribuições e quase 24 mil acessos.