Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Secretário defende uso de tecnologias abertas e independência de fornecedores

Notícias

Secretário defende uso de tecnologias abertas e independência de fornecedores

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Rogério Santanna participou da solenidade que marcou a  geração do novo par de chaves da AC Raiz, desenvolvido com software aberto e tecnologia nacional

 

Brasília, 13/6/2008 - O secretário de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, destacou nesta quinta-feira, dia 12 de junho, que a plataforma João de Barro, utilizada na geração do novo par de chaves da Autoridade Certificadora Raiz (AC Raiz), significa um marco para a redução da dependência de sistemas proprietários no país.

 

“Essa iniciativa representa a libertação de mais um elo dos grilhões dos fornecedores proprietários de soluções e de sistemas de informação”, assinalou Santanna. Ele participou da solenidade realizada pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), na tarde desta quinta-feira, no Palácio do Planalto, para marcar a geração do novo par de chaves da AC Raiz.

Desenvolvido em software livre e com tecnologia totalmente nacional, o projeto  João de Barro é liderado pelo ITI, com a participação de vários parceiros, como a Finep e a Universidade Federal de Santa Catarina, entre outros.

Na ocasião também foi assinado acordo de cooperação técnica com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) para consolidar a parceria de evolução tecnológica da Autoridade Certificadora Raiz da Infra-estrutura de Chaves Públicas do Brasil (ICP-Brasil). O documento foi assinado pelo presidente do ITI, Renato Martini, e pelo diretor geral da RNP, Nelson Simões.

Até o desenvolvimento do João de Barro, a plataforma que viabiliza toda a cadeia de certificação brasileira pertencia a uma empresa multinacional, com software proprietário, o que, segundo o ITI, constituía uma barreira para sua plena auditoria. “Uma visão autônoma é capaz de fazer frente aos desafios do país”, destacou Santanna. Na sua opinião, a participação das universidades brasileiras é fundamental nesse processo.

Ele também destacou na ocasião que os sistemas gerenciados pela SLTI utilizam certificação digital. Dentre eles, destacou o Comprasnet (www.comprasnet.gov.br) por meio do qual são realizadas as compras eletrônicas de órgãos do Governo Federal e também de entidades estaduais e municipais aderentes ao sistema.

João de Barro

Esse projeto foi criado para viabilizar o desenvolvimento de uma nova plataforma criptográfica para ICP-Brasil. Ela é a primeira autoridade da cadeia de certificação digital do país e responsável pela execução das Políticas de Certificados e normas técnicas e operacionais aprovadas pelo Comitê Gestor da ICP-Brasil. Cabe à AC-Raiz emitir, expedir, distribuir, revogar e gerenciar os certificados das autoridades certificadoras.