Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Projeto Nacional de Apoio a Telecentros é debatido no Consegi 2009

Notícias

Projeto Nacional de Apoio a Telecentros é debatido no Consegi 2009

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 28/8/2009 - O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros deve implantar três mil centros públicos de acesso à internet ainda em 2009. A informação é da assessora do Gabinete Pessoal da Presidência da República, Elisa Peixoto, que participou de um painel sobre inclusão digital realizado nesta sexta-feira, no 2° Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico - Consegi 2009.

O projeto também vai fortalecer entre cinco a dez mil unidades já instaladas no país. A iniciativa está sob a responsabilidade dos Ministérios das Comunicações, da Ciência e Tecnologia e do Planejamento, sendo este último o responsável pela coordenação executiva.

Para isso, o Governo Federal disponibilizará equipamentos, conexão à internet, bolsas para monitores e formação de bolsistas para atuar nos telecentros. A assessora da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Cristina Mori, destacou o papel central dos bolsistas para o bom funcionamento dos telecentros centros e afirmou que o poder público deve ter um papel permanente na manutenção desses locais.

Segundo Cristina, as regras do projeto visam garantir que os telecentros apoiados por ele sejam espaços universais. As entidades que receberão apoio devem ter as portas abertas ao uso por qualquer cidadão; não cobrar por navegação e cursos (só para impressão); estar aberto no mínimo 30 horas semanais, em horários compatíveis com a comunidade.

Os telecentros também devem disponibilizar no mínimo 50% do horário semanal ou dos equipamentos para uso livre; permitir acesso a ferramentas web 2.0 e evolução da web/internet; possuir ao menos um monitor e manter registro atualizado de usuários/ atendimentos.

A expectativa do governo é obter a adesão de iniciativas de órgãos federais, estaduais, municipais e da sociedade civil responsáveis pela implantação e funcionamento de espaços públicos e comunitários de inclusão digital da população.

 
Recursos oferecidos 

 • Equipamentos novos: Kit de 10 estações + 1 servidor + mobiliário (MC)

• Equipamentos recondicionados: Kit de 10 estações + 1 servidor (Projeto CI/ MPOG)

• Conectividade: Serviço de conexão à Internet (Gesac/ MC):

• Bolsas para jovens monitores de telecentros (CNPq/ MCT): uma bolsa mensal no valor de R$ 483,01 ou  duas bolsas mensais no valor de R$ 241,50 cada;

• Formação para os  bolsistas dos telecentros e 1 a 2 vagas para não bolsistas por telecentro.
 
Tenda Cultural

Além de debates e oficinas sobre temas como as políticas de tecnologia da informação e comunicação, software livre e inclusão digital, o 2° Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico promove a Tenda Cultural. Aí estão sendo realizadas manifestações e representações ligadas à arte e tecnologia. Uma lona de circo armada no gramado da Escola de Administração Fazendária, abriga oficinas, shows e bate-papo em torno dos movimentos culturais livres. Tem o apoio do Casa Brasil e homenageia Imre Simon, pesquisador pioneiro em ciência da computação do Brasil, recentemente falecido.