Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Planejamento lança nova versão de portais de atendimento ao cidadão e servidores

Notícias

Planejamento lança nova versão de portais de atendimento ao cidadão e servidores

publicado:  16/04/2015 15h20, última modificação:  16/04/2015 15h20

Sítios foram reformulados com base no recém-lançado projeto de Identidade Digital do Governo Federal

Brasília, 24/9/2013 – O Ministério do Planejamento (MP) disponibilizou na noite desta segunda-feira, 23, as novas versões dos portais de Serviços, do Servidor e de Dados Abertos. Os sítios foram reformulados com base no recém-lançado projeto de Identidade Digital do Governo Federal. O lançamento dos portais integra as primeiras ações do Gabinete Digital. Conheça as novas funcionalidades desses canais de comunicação que já estão disponíveis para a população brasileira:

Portal de Serviços - Facilitar o acesso dos cidadãos e de empresas a serviços como seguro-desemprego, imposto de renda, aposentadoria, certidão de antecedentes criminais, pagamentos de pensão e educação. Esta é a proposta do Portal de Serviços, que foi renovado e conta com mais de 500 serviços e informações de utilidade pública. Emissão de certidões, agendamento de atendimento e consultas poderão ser acessados de forma rápida e simples.

Portal do Servidor – Coordenado pelo Ministério do Planejamento, o sítio foi adaptado à nova lógica de navegação dos sites governamentais. O objetivo é disponibilizar informações importantes aos servidores públicos, como sistemas, funcionalidades, notas de utilidade pública, notícias sobre ações e programas sociais.

Portal Dados Abertos – A proposta do sítio é simples: o dado governamental é público e deve estar disponível para quem precisa dele e irá utilizá-lo. Para tornar este acesso possível, o governo federal resolveu agrupá-los em um catálogo de dados único, o Portal de Dados Abertos.  Dados das 1.500 agências da Previdência Social, do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e das Unidades Básicas de Saúde (UBS) espalhadas pelo Brasil, por exemplo, estão disponíveis em formato aberto para a utilização por pesquisadores, universitários, empresários e pessoas ligadas à área de Tecnologia da Informação (TI). Os dados, desta maneira, podem ser cruzados com outras informações e beneficiar milhões de brasileiros.