Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Planejamento apresenta estatísticas de governo eletrônico na ONU

Notícias

Planejamento apresenta estatísticas de governo eletrônico na ONU

Nova Estratégia de Governança Digital da Administração Pública Federal também foi mostrada em assembleia da Organização das Nações Unidas

publicado:  16/12/2015 12h28, última modificação:  16/12/2015 12h28
 
Estatísticas de Tecnologias da Informação e Comunicação, a nova Estratégia de Governança Digital (EGD) e as perspectivas do governo brasileiro foram apresentadas na Organização das Nações Unidas (ONU) pelo secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Cristiano Heckert, nesta terça-feira (15), em Nova Iorque.
 
“No Brasil, no universo de 200 milhões de pessoas, temos 38,7 milhões de usuários de internet, com 16 anos ou mais, que já usaram serviços de governo eletrônico”, afirmou Heckert ao apresentar o portal serviços.gov.br como exemplo.
 
A assembleia ‘World Summit on the Information Society’ 2015 reuniu representantes de de todo o mundo para aprovar uma agenda à sociedade da informação para os próximos 10 anos, promovendo a integração dos países e mostrando medições de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) em busca do desenvolvimento mundial.
 
No intercâmbio de experiências globais, Heckert contou sobre o que foi exposto pelos representantes dos outros países. “A Estônia, por exemplo, economizou 2% do PIB todos os anos, simplesmente por assinar tudo digitalmente. A Tunísia, até 2020, tem como estratégia levar banda larga a todas as residências, tornar a educação e o governo 100% digital e, para o ministro tunisiano, esta é a parte mais difícil”, disse Heckert ao lembrar do desafio brasileiro que vem sendo enfrentado de digitalização da Administração Pública Federal com o Processo Eletrônico Nacional (PEN).
 
“Com a publicação do Decreto nº 8539, até outubro de 2017, todos os documentos em papel devem tramitar para o mundo digital trazendo economia, celeridade e transparência nos serviços públicos”, lembrou o secretário que está conduzindo esta mudança de paradigma junto aos órgãos da administração pública.
 
O Chile acabou de lançar estratégia digital 2020 com 60 inciativas e o país da América do Sul mostrou que 70% da população já está conectada. Sobre as experiências brasileiras, ao apresentar a EGD, o secretário da SLTI abordou os três pilares do documento, que tratam do acesso à informação, promoção de melhores serviços governamentais e ampliação da participação social em políticas públicas. O documento orientará as ações da TI governamental nos próximos quatro anos.
 
O trabalho para a construção da EGD começou em junho deste ano e está aguardando publicação do decreto previsto para o final deste ano.