Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Ministério da Integração Nacional deve economizar R$ 2 milhões por ano com redução do uso de papel

Notícias

Ministério da Integração Nacional deve economizar R$ 2 milhões por ano com redução do uso de papel

Pasta implementará o SEI, plataforma gratuita que possibilita a tramitação eletrônica de documentos

publicado:  08/06/2015 14h51, última modificação:  08/06/2015 15h26

O Ministério da Integração Nacional (MI) aderiu ao Sistema Eletrônico de Informações (SEI), plataforma que possibilita a tramitação eletrônica de documentos por meio, principalmente, da redução do uso do papel.  A pasta anunciou a medida e apresentou a ferramenta nesta quarta-feira (3), em Brasília (DF). Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o SEI é cedido gratuitamente às instituições públicas.

Segundo o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, a nova tecnologia deve gerar economia de mais de R$ 2 milhões por ano e melhorar a gestão institucional do MI. "A expectativa é economizar com a redução no uso de papéis associados à impressão, além de acelerar a tramitação de documentos e processos em até 40%, eliminar as perdas e extravios e reduzir o impacto ambiental, que tem um valor inestimável para o país", destaca Occhi.

A padronização do modelo eletrônico no MI terá início em 31 de agosto. Os documentos produzidos antes dessa data também serão digitalizados por uma equipe especializada da própria pasta.

O projeto é fruto do Programa Eletrônico Nacional (PEN), que tem o objetivo de conferir mais agilidade aos processos da administração pública, aumentar a produtividade, reduzir os custos, garantir a sustentabilidade ambiental e a transparência administrativa.

O secretário-executivo do Ministério da Integração, Carlos Vieira, explica que a plataforma digital não terá intervenção de empresas privadas. "Diversos órgãos já utilizam essa tecnologia, entre eles o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), e apresentaram excelentes resultados", afirma.

Software Livre

O Programa Eletrônico Nacional envolve mais de 40 órgãos federais, estaduais e municipais. A estimativa é que a economia de pessoal, equipamentos e papel gire em torno de R$ 1 bilhão aos cofres públicos, se mantidos os patamares alcançados com os projetos-piloto.

Só no Ministério das Comunicações, o PEN possibilitou, em 2014, a economia de mais de R$ 500 mil reais nos gastos com aluguel de impressoras e impressão. A duração média da tramitação no órgão diminuiu de 199 para 25 dias, segundo informações do MP.

Com informações do Ministério da Integração Nacional.