Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Lula diz que o Brasil será o paradigma do uso de software livre no mundo

Notícias

Lula diz que o Brasil será o paradigma do uso de software livre no mundo

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 27/8/2009 –“Se continuarmos deste jeito, o Brasil será o grande paradigma do software livre no mundo, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura do 2° Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico – Consegui 2009, ontem à noite na Escola de Administração Fazendária (Esaf).

Destacando o papel desempenhado pela comunidade de software livre na indução de inovações tecnológicas no governo, Lula informou que o governo já economizou cerca de RS$ 370 milhões com software proprietário, que foram investidos em recursos e conhecimento.
 
“Não somos apenas usuários de software livre, estamos desenvolvendo e compartilhando soluções que podem ser usadas e modificadas por qualquer cidadão, afirmou lembrando que essas soluções estão disponíveis no Portal do Software Público Brasileiro (www.softwarepublico.gov.br), que conta com mais de 50 mil usuários ativos em suas comunidades.
 
Lula comentou também a publicação nesta quarta-feira do acórdão com a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que decidiu pela imediata emissão na posse pelo governo federal das fibras ópticas cedidas à Eletronet. “Brigamos cinco anos na Justiça e ainda tinha gente querendo vender para o governo o que era do governo.

Agora vamos ver como fazer disso um instrumento importante para que levemos a internet aos mais necessitados do país, comemorou o presidente.
 
Na abertura, o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento e secretário executivo do Comitê Executivo de Governo Eletrônico, Rogério Santanna, ressaltou que cada vez mais na sociedade moderna a democracia depende de códigos abertos de computadores. Segundo ele, a decisão do Tribunal do Rio de Janeiro é muito importante para que o governo possa levar a banda larga a todos os rincões esquecidos do Brasil. 
 
O diretor presidente do Serpro, Marcos Mazoni, frisou que o Consegi é um espaço para compartilhar problemas e soluções para contribuir com a construção de políticas futuras com estrita cooperação tecnológica entre o governo e a sociedade.
 
O ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, salientou que atualmente existem quase 100 mil estudantes de graduação em áreas ligadas à tecnologia da informação e quase 20 mil de pós-graduação. Ele destacou também a relevância das políticas públicas de inclusão digital. “Com a rede federal de fibras ópticas vamos ter um programa federal bastante abrangente, afirmou.
 
Da mesa de abertura do Consegi 2009 também participaram o ministro da Educação, Fernando Haddad, o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias e o diretor-geral da Esaf, Mauro Bógea.
 
Protocolo de Brasília
Durante a cerimônia de abertura, houve também a ampliação da adesão ao Protocolo de Brasília (documento que formaliza o comprometimento público de diversas empresas e órgãos do governo brasileiro para adoção do ODF – Open Document Format - como padrão oficial para troca de documentos entre os órgãos federais). O Exército e a Marinha tornaram-se signatários do protocolo que foi criado durante a edição passada do Consegi.