Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Governo se organiza para enfrentar "buguinho"

Notícias

Governo se organiza para enfrentar "buguinho"

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 28/02/2000 - O governo federal retomou hoje o Plano Nacional de Contingência, criado para solucionar os eventuais problemas nos sistemas de computação nos setores de infra-estrutura, provocados pela passagem do ano de 99 para 2000, fenômeno que ficou conhecido como Bug do Milênio. O motivo agora é a virada do dia 28 para 29 de fevereiro. Ao contrário da passagem de ano, quando 17 setores foram mobilizados, desta vez os preparativos para o chamado "buguinho" vão envolver apenas sete ministérios, sob a coordenação do Ministério da Defesa.

A Coordenação Geral do Programa Ano 2000, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, não acredita que haverá qualquer imprevisto. A explicação para isso é simples: na virada do ano, mesmo com todos os trabalhos de adequação desenvolvidos, havia o temor de uma ruptura dos sistemas de infra-estrutura. A ansiedade era gerada pelo caráter inédito do problema do bug e pela falta de conhecimento sobre a extensão da influência da tecnologia digital na sociedade globalizada.

No entanto, em função da eficiência do esforço de adequação e da transparência sobre os procedimentos adotados, que geraram confiança entre os usuários, não foram registrados problemas graves. “O máximo que pode ocorrer, no caso de ainda existiram computadores não preparados, é que os equipamentos irão processar o dia 1º de março, ao invés de 29 de fevereiro, afirma Marcos Ozorio de Almeida, Secretário Executivo Adjunto da Comissão Coordenadora do Programa Ano 2000. Segundo Osório, caso o calendário de um computador ou sistema, aplicativo ou programa (hardware ou software) não processe essa data,  não ocorrerá uma falha geral, pois o equipamento não desligará. Desse modo, não há a possibilidade da energia elétrica apagar ou dos telefones ficarem mudos.

Segundo os especialistas, os problemas mais comuns podem aparecer em processos que dependem da data como referencial para o processamento, como cálculos financeiros – juros, multas, juros de mora em empréstimos, crediários ou cobranças; programações de equipamentos quando envolver mais de 24 horas como referencial – gravações pré-programadas com vídeo cassetes e equipamentos de áudio e vídeo; envio de documentos, informações ou processamentos pré-programados, por meio de faxes, telefones, computadores ou sistemas automáticos; e navegação aérea e náutica por instrumentos do tipo GPS, que dependem do referencial espaço e tempo como eixos de localização.

O Centro de Coordenação-Geral do Ministério da Defesa foi reativado às 10 horas para os técnicos militares. O monitoramento será realizado pelos Ministérios da Defesa, Comunicações, Minas e Energia, Transportes, Saúde, Planejamento, Orçamento e Gestão e Ministério da Fazenda. A Radiobrás desenvolverá um trabalho de apoio de comunicação dos trabalhos de hoje até 29 de fevereiro. As informações serão disponibilizadas à imprensa no térreo do Ministério da Defesa.

De acordo com o Plano Nacional de Contingência, os técnicos de cada área ficam a postos a partir das 18 horas de hoje até as 2 horas da madrugada do dia 29. Só não participarão deste período os técnicos da Fazenda, Banco Central e Banco do Brasil. Durante o dia 29.02.2000 o plantão será  reiniciado às 10 horas, se estendendo até as 18 horas para todos (incluindo Fazenda, Banco Central e Banco do Brasil, que observarão o movimento da compensação) e até as 17 horas 30min para Minas e Energia e a ANEEL, que acompanharão o pico de energia após o fim do horário de verão.