Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Governo federal instala 31 novos telecentros comunitários

Notícias

Governo federal instala 31 novos telecentros comunitários

publicado:  16/04/2015 15h18, última modificação:  16/04/2015 15h18

Brasília, 28/1/2004 - O Governo federal, em convênio com prefeituras e entidades, irá instalar até abril deste ano 31 telecentros comunitários em 11 estados brasileiros. Os primeiros serão entregues já em 1º de fevereiro na cidade de São Gonçalo, no estado do Rio de Janeiro. A ação é um mutirão do Governo federal com participação do Ministério do Planejamento, Ministério das Comunicações, Eletronorte, Itaipu, Serpro, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, em parceria com entidades da sociedade civil organizada e prefeituras. Os telecentros terão, em média, dez computadores disponíveis para a população.

De acordo com Rogério Santanna, secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento cerca de 60 mil pessoas por mês, que hoje fazem parte do grupo de milhões de brasileiros excluídos do mundo digital, passarão a ter acesso ao computador e à internet. Os usuários poderão ter acesso a serviços públicos como impostos e taxas, certidões, documentos pessoais, multas, concursos públicos, ajuda médica, Procon, entre outros. Também terão acesso à informação, comunicação através de e-mail comunitário, pesquisas escolares, entretenimento e outros benefícios. Um dado muito importante é que o cidadão terá acesso ao mundo digital nesses telecentros de forma gratuita.

A implantação de telecentros no país faz parte de uma iniciativa de inclusão digital organizada pelo Governo federal. Há previsão de que 6 mil telecentros sejam instalados no Brasil até 2007.

De acordo com Santanna, o papel do Ministério do Planejamento, através da SLTI, é articular e coordenar os convênios e normatizar a operacionalidade, além de fazer ´a ponte´ entre as entidades e prefeituras com apoiadores como o Serpro, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, que irão aportar recursos financeiros, materiais e técnicos. A implantação dos telecentros neste modelo de convênio, planejado pela secretaria, reduz os custos globais por cada telecentro, uma vez que as despesas operacionais ficam diluídas entre as instituições participantes do convênio.

Os telecentros terão monitores treinados para atender os usuários que, na sua grande maioria, possuem o ensino fundamental. Eles terão à disposição cartilhas e livros, inclusive o Guia das Informações sobre as ações do governo federal disponível na internet. Uma das metas é também implantar cursos regulares para que os monitores possam ensinar como utilizar computadores, internet, alguns softwares, comunicação comunitária e noções de Tecnologia da Informação (TI).

Os telecentros estarão conectados com a web por intermédio do GESAC (Governo Eletrônico - Serviço de Atendimento ao Cidadão), um sistema de antenas que capta sinais de satélites, coordenado pelo Ministério das Comunicações. Até o final de fevereiro, a previsão é de que 3,2 mil comunidades sejam beneficiadas com este sistema.

Vale dizer que, em algumas localidades, os telecentros serão o principal contato com o mundo, como é o caso do acesso à informação na Escola Pamáali, no município de São Gabriel da Cachoeira, no interior da Selva Amazônica, no Amazonas. Lá, o único acesso, subindo o Rio Negro, é por barco e leva aproximadamente dois dias de viagem rio acima.

É importante ressaltar também que os telecentros na cidade de São Gonçalo, a serem inaugurados no dia 1º de fevereiro, utilizarão o software livre.

Ações como este mutirão, promovido pelo Governo federal, representam uma soma de esforços para integrar projetos das esferas federal, estadual e municipal, na intenção de promover a inclusão digital para um número cada vez maior de pessoas.