Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > GOVERNO ELETRÔNICO AJUDA A INTERLIGAR CARTÓRIOS DE TODO O PAÍS

Notícias

GOVERNO ELETRÔNICO AJUDA A INTERLIGAR CARTÓRIOS DE TODO O PAÍS

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 23/6/2005 - O Secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna e o Presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg), Rogério Bacellar assinaram hoje, em Brasília, convênio para utilizar os padrões de governo eletrônico na interligação dos mais de 18 mil cartórios de todo o país.

Com o convênio, os cartório vão utilizar o mesmo padrão digital para trocar informações beneficiando cidadãos, empresas e o governo.

Segundo o Secretário Rogério Santanna entre as principais vantagens do convênio estão a redução de fraudes e erros e aceleração no processamento de informações, possibilitando uma comunicação mais rápida de registros de nascimentos, falecimentos, e de imóveis, informações que interessam à Previdência, à Polícia Federal e que abragem a vida do cidadão desde quando ele nasce até quando morre.
Rogério Santanna acrescenta que, além de facilitar a vida do cidadão, a integração vai reduzir o custo Brasil. Ele informa que levantamentos indicam que as ações de governo eletrônico podem reduzir custos em mais de um por cento do PIB.

Para o Presidente da Anoreg, Rogério Bacellar, a integração vai possibilitar, a quem more no Amazonas e tenha nascido no Rio Grande do Sul, obter uma certidão de nascimento e repassá-la ao governo em questão de minutos, por meio da certificação digital, além de pagar taxas mais baixas por isso.

Rogério Bacellar afirmou que as empresas também serão beneficiadas porque não precisarão mais contratar intermediários para obter os documentos nos cartórios.

O presidente da Anoreg disse ainda que a interligação começará a ser feita primeiro no Estado de São Paulo, que possui o maior número de cartórios informatizados e a implantação deverá durar cerca de três meses. "Depois disso será estendida aos outros Estados", finalizou.