Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Governo brasileiro presidirá Rede Interamericana de Compras Governamentais

Notícias

Governo brasileiro presidirá Rede Interamericana de Compras Governamentais

publicado:  16/04/2015 15h20, última modificação:  16/04/2015 15h20

Brasil ocupará o cargo entre os anos de 2013 e 2014

Brasília, 24/9/2013 – O governo brasileiro, por meio do Ministério do Planejamento (MP), exercerá a presidência da Rede Interamericana de Compras Governamentais ("Red Interamericana de Compras Gubernamentales - RICG") entre os anos de 2013 e 2014. A eleição ocorreu na última semana, durante a IX Conferencia Anual sobre Compras Governamentais na América, realizada em Montevidéu, no Uruguai.

Durante a conferência, o ministério foi representado no evento por Ana Maria Vieira Neto, diretora do Departamento de Logística e Serviços Gerais da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (DLSG/SLTI). Para a diretora, o fato do Brasil ter sido escolhido para o cargo da presidência evidencia o papel de líder de nosso país no setor. “Esta eleição reforça a imagem que o Brasil possui entre os países membros em relação às contratações governamentais. A RICG é a única rede de compras públicas estruturada no mundo, o que denota a importância do cargo, disse.

A rede, criada em 2004, é composta pelos órgãos responsáveis pela regulação, modernização e gestão da contratação pública de cada um dos 39 países participantes. Como presidente da RICG, o Brasil deverá liderar a execução das atividades do Plano de Trabalho Anual e atuar na consolidação e desenvolvimento da rede. Também é função da presidência coordenar e convocar as conferências anuais.

Compras Públicas - As compras públicas realizadas pelo governo federal movimentaram R$ 25,5 bilhões na aquisição de bens e serviços nos seis primeiros meses de 2013. Equipamentos médicos, dentários e a contratação de serviços de engenharia são exemplos de itens adquiridos nos cerca de 92,7 mil processos licitatórios realizados no período. Os dados foram extraídos do Portal de Compras do Governo Federal (Comprasnet), gerenciado pelo MP.