Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Especialistas avaliam expansão de telecentros no país

Notícias

Especialistas avaliam expansão de telecentros no país

publicado:  16/04/2015 15h20, última modificação:  16/04/2015 15h20


Brasília, 21/09/2010 - O Telecentros.BR, criado pelo governo federal para estimular iniciativas de inclusão digital, vai reunir pela primeira vez, em Brasília, representantes da coordenação do programa e de 58 entidades parceiras de todos os estados para conhecerem o processo de implantação das unidades no país. O assunto será discutido de amanhã até sexta-feira, durante o 1º Seminário Nacional do Programa Telecentros.BR, no Centro de Convenções Israel Pinheiro (Lago Sul).

A idéia é ajustar os procedimentos sobre o funcionamento e criação de telecentros para ampliar o acesso à internet de brasileiros que vivem principalmente em localidades mais distantes das grandes cidades. Para isso, um dos aspectos que serão analisados no encontro é a qualificação dos bolsistas que atuam nos telecentros como monitores, instruindo a comunidade sobre o uso dos computadores. O programa aprovou no início deste ano o apoio a 10 mil unidades em todas as regiões, sendo 3.514 já em funcionamento e outras 6.508 em fase de instalação.

Este seminário faz parte das ações definidas em agosto deste ano, quando em outra reunião coordenadores dos polos regionais e nacional, responsáveis pelo curso de formação dos bolsistas, discutiram estratégias para a capacitação de cerca de 18 mil jovens monitores, que começaram a ser selecionados em todo o país. O treinamento da primeira turma deve iniciar em dezembro. Eles cumprirão 480 horas/aula no formato de ensino a distância. “Nunca, como agora, foi feito um trabalho com essa finalidade em tamanha dimensão no Brasil, diz Cristina Mori, assessora de Inclusão Digital da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento (SLTI/MP) e coordenadora executivo do programa. 

Rede - Os cursos são organizados pela Rede Nacional de Formação do Programa Telecentros.BR, que é conduzida pelos pólos selecionados pela SLTI, em parceria com as entidades proponentes. As atividades de formação são destinadas a jovens com idade entre 16 e 29 anos, que estão sendo selecionados pelos telecentros.

Estes monitores receberão bolsa mensal de R$ 241 ou R$ 483, durante um ano. O interessado deve ser morador da comunidade que abriga o telecentro, estar estudando e não ter vínculo de parentesco com responsáveis pela seleção. As bolsas são oferecidas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Já o Ministério das Comunicações é responsável pelos equipamentos novos de informática e pela conectividade à internet. As unidades que pediram kits de equipamentos recondicionados serão atendidas pela SLTI/MP.