Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Equador quer adotar Sistema Comprasnet

Notícias

Equador quer adotar Sistema Comprasnet

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 1/4/2008 - O secretário de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, reúne-se durante toda esta semana, no Equador, com representantes do Ministério de Indústrias e Competitividade daquele país. O motivo da viagem é o interesse do governo equatoriano na adoção do Sistema de Compras Eletrônicas do Governo Federal Brasileiro – Comprasnet (www.comprasnet.gov.br).

Santanna está acompanhado da diretora do Departamento de Logística e Serviços Gerais da SLTI, Loreni Foresti, e do gerente de Sustentação Operacional Carlos Henrique Moreira. A equipe da SLTI atende a um convite da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores.

Além do Equador, outros países da América Latina já demonstraram interesse em aproveitar a experiência brasileira nessa área para qualificar as suas licitações eletrônicas.

É o caso do Governo Peruano que já é usuário do Comprasnet desde 2006 quando o Conselho Superior de Contratações e Aquisições do Peru (Consucode) adequou o código fonte do sistema brasileiro às suas condições de conectividade e à sua legislação na área de compras.

Em abril desse ano, Santanna também recebeu uma Comitiva da área de Contratações Públicas do Paraguai que veio especialmente ao Brasil para conhecer melhor o sistema de compras eletrônicas do Governo Federal.

O diretor nacional de Contratações Públicas do Paraguai, Juan Max Rejalaga, ressaltou na ocasião o interesse do seu país em introduzir o uso das tecnologias da informação nas licitações públicas.

Segundo o secretário Rogério Santanna, o Brasil é atualmente o maior comprador por meios eletrônicos da América Latina. “Só o Governo Federal contratou no ano passado R$ 16,5 bilhões por pregão eletrônico, enquanto todo o mercado brasileiro de compras eletrônicas, excluindo as vendas na área de turismo e de veículos, girou em torno de R$ 6 bilhões”, comparou.

O valor contratado por pregão eletrônico no ano passado corresponde a quase 70% das licitações de bens e serviços comuns realizadas pelos órgãos da Administração Federal Direta, Autarquias e Fundações. As licitações eletrônicas do Governo Federal Brasileiro são realizadas através do portal www.comprasnet.gov.br.