Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > "Computadores para Inclusão" chega a Niterói e Belo Horizonte

Notícias

"Computadores para Inclusão" chega a Niterói e Belo Horizonte

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 10/3/2008 - Niterói e Belo Horizonte serão as próximas cidades beneficiadas pelo Projeto Computadores para Inclusão (Projeto CI) do Governo Federal. Atualmente já estão em funcionamento Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs) em Porto Alegre, em Guarulhos (SP) e no Gama (DF). A iniciativa é coordenada pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento.

Os convênios para a implantação desses dois novos Centros de Recondicionamento de Computadores em 2008 foram firmados pelo Ministério do Planejamento com o Proderj (Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro) e com a Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel). 

Para isso, o Governo Federal repassou R$ 400 mil ao Proderj e R$ 460 mil à Prodabel que terão parceiros locais para o desenvolvimento das atividades. As unidades deverão entrar em funcionamento ainda este ano.

R$ 899,2 mil também foram repassados aos centros já implantados em Porto Alegre, Gama e Guarulhos para o desenvolvimento das suas atividades durante esse ano. Outros R$ 1,1 milhão já haviam sido investidos pelo Ministério na implantação dessas unidades.

Para a diretora de Inclusão Digital da Prodabel, Silvana Veloso, o projeto CI será decisivo para a expansão dos projetos de inclusão digital e das ações de recuperação de equipamentos de informática já desenvolvidos pelo município de Belo Horizonte.

Ela relata que a Prodabel já vinha atuando na recuperação de equipamentos de informática descartados por empresas locais e pela Prefeitura, mas que o Projeto CI ajudará a ampliar a produção de máquinas, o número de jovens aprendizes e de cursos de informática oferecidos no local.

Segundo Silvana, o município possui atualmente 156 telecentros e postos comunitários de acesso gratuito à internet instalados em bairros pobres de Belo Horizonte e a meta da Prefeitura é ampliar esse número para 300 até o final de 2008. Atualmente, 12 jovens bolsistas atuam no local e 1,3 mil máquinas já foram doadas desde maio de 2005 a iniciativas de inclusão digital do município de Belo Horizonte.