Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Compras por pregão com recursos do Bird e do BID somam R$ 74 milhões

Notícias

Compras por pregão com recursos do Bird e do BID somam R$ 74 milhões

publicado:  16/04/2015 15h19, última modificação:  16/04/2015 15h19

Brasília, 23/5/2007 – Órgãos municipais, estaduais e federais de todo o país licitaram por pregão eletrônico, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Banco Mundial (Bird), cerca de R$ 74 milhões entre janeiro de 2006 e fevereiro de 2007. As aquisições foram realizadas através do portal de compras eletrônicas do Governo Federal – Comprasnet (www.comprasnet.gov.br).

O - Comprasnet é o único sistema aceito no Brasil para compras envolvendo recursos de ambas as instituições financeiras. Até então, as aquisições que utilizassem recursos do BID e do Bird somente poderiam ser feitas, tanto pela União, estados e municípios, através de modalidades licitatórias tradicionais, como concurso, concorrência e tomada de preços, conforme as regras adotadas por ambos os bancos.

Devido ao desempenho obtido, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) decidiu adotar regras utilizadas atualmente pelo Governo Federal nas suas contratações eletrônicas. Agora, os órgãos poderão utilizar a modalidade pregão eletrônico  para todas as contratações até 500 mil dólares. A publicação de editais, que antes tinha prazos diferenciados, passou a ser de oito dias como ocorre hoje nas licitações do Governo Federal.

Atualmente, mais de 460 órgãos estaduais, municipais e da Administração Federal Indireta têm convênio com o governo federal para utilização do Comprasnet, além de outros países como o Peru que já utiliza o sistema brasileiro. No momento, Moçambique e Angola também estão em negociação com o Brasil a adoção do Comprasnet.

 

Para ampliar o uso de meios eletrônicos nas compras do governo, o Executivo encaminhou um projeto de lei ao Congresso Nacional que incorpora modificações na Lei Geral de Licitações ampliando para outras modalidades de licitação a possibilidade de contratações via internet.  O projeto já foi aprovado no Plenário da Câmara dos Deputados no inicio deste mês e aguarda apreciação pelo Senado Federal.