Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Tecnologia da Informação > Notícias > Aberto 2º Encontro Nacional de Dados Abertos

Notícias

Aberto 2º Encontro Nacional de Dados Abertos

publicado:  16/04/2015 15h20, última modificação:  16/04/2015 15h20

Evento discute transparência, participação social e segurança da informação

Brasília, 21/11/2013 – Como avançar tecnologicamente, propor novos métodos de participação social, manter a segurança das informações governamentais e ainda melhorar os serviços prestados ao cidadão. Todas essas questões entram em pauta quando se trata da divulgação de dados em formato aberto. Nos próximos dois dias, mais de 600 pessoas estarão reunidas na Escola de Administração Fazendária (Esaf) para discutir os novos rumos desse tipo de divulgação no país. Na manhã desta quinta-feira, 21, o 2º Encontro Nacional de Dados Abertos foi oficialmente iniciado. O evento está sendo transmitido em tempo real para todo país.

De acordo com Miriam Chaves, diretora de programas do Ministério do Planejamento, existe um esforço do governo federal no sentido de propor diálogos  e se aproximar da sociedade. “Quando falamos de dados abertos, falamos da modernização da gestão pública. Entretanto, depois de 30 anos de ditadura, a sociedade ainda não tem o hábito do diálogo, lembrou a diretora. Chaves citou projetos como o Gabinete Digital e o Guia de Serviços, iniciativas que oferecem mais interação e trazem informações sobre serviços diretamente para o cidadão.

A simples publicação dos dados foi apontada, durante a abertura do Encontro Nacional, como uma atividade válida, porém insuficiente. A opinião dos especialistas presentes é que o ponto ideal só é alcançado quando o cidadão tem capacidade para interpretar as informações.  “O cidadão precisa ter competência informacional para digerir aquele dado, explicou Ronald Costa, representante da Secretaria Nacional de Articulação Social da Presidência da República.

Democracia – A tônica da abertura do 2° Encontro Nacional de Dados abertos esteve em volta da democracia, da possibilidade que as novas mídias e os novos recursos tecnológicos podem trazer para o exercício da cidadania. “Não podemos deixar que as nossas preocupações com segurança nos limitem. A publicação de dados abertos é a radicalização da democracia no universo da tecnologia da informação, defendeu Corinto Meffe,  do Serviço Nacional de Processamento de Dados (Serpro).

O 2° Encontro Nacional de Dados Abertos é promovido pelo Ministério do Planejamento (MP), em parceria com o Escritório Brasileiro do Consórcio World Wide Web (W3C Brasil). Mais informações sobre o evento podem ser acessadas na página eletrônica do Encontro.