Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Programa de Aceleração do Crescimento - PAC > Notícias > Obras que triplicarão capacidade do aeroporto de Vitória (ES) são autorizadas

Notícias

Obras que triplicarão capacidade do aeroporto de Vitória (ES) são autorizadas

Empreendimento prevê novo terminal de passageiro de 28 mil m² e 31 balcões de check-in

publicado:  26/06/2015 17h40, última modificação:  26/06/2015 17h40

Com um investimento de R$ 523,5 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), as obras que triplicarão a área e a capacidade operacional do aeroporto de Vitória (ES) serão retomadas. Nesta quinta-feira (25), o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha, e o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, assinaram a ordem de serviço para retomar os trabalhados paralisados em 2009 pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

"Vitória será inserida no mesmo patamar que outros aeroportos, como Brasília. Teremos um espaço três vezes maior do que o atual. Este aeroporto vai receber boeing 767 e, com isso, vai aumentar o envio de cargas para outros estados", afirmou Padilha.

SAC/PR

SAC/PR

O empreendimento prevê um novo terminal de passageiro de 28 mil metros² e com 31 balcões de check-in, 75 pontos comerciais, cinco posições de embarque/desembarque em pontes (“fingers”) e três posições remotas (sem o auxílio das pontes); a ampliação da capacidade operacional para 10 milhões de passageiros por ano; um pátio para trânsito e estacionamento de aeronaves com 45,3 mil m²; uma nova pista de pouso e decolagem que terá 2.058 metros de extensão por 45 metros de largura capaz de receber aeronaves do tipo 767-300;  e dez novas pistas de taxiamento, interligando a nova pista ao pátio de aeronaves.

Compõe o empreendimento, também, a construção de uma nova central de utilidades (CUT), que reúne os sistemas de apoio para operação do terminal de passageiros e das pistas e pátios do aeroporto.

O ministro Padilha destacou que a ordem de serviço do aeroporto de Vitória foi a primeira a ser assinada pela Secretaria de Aviação Civil após da aprovação do orçamento dos ministérios. “Como venho afirmando desde o início do ano, Vitória é uma prioridade para o governo federal”, disse.

Duas obras da Infraero para atender ao novo terminal já estão prontas. Uma delas é a nova torre de controle, na qual foram investidos R$ 16 milhões do PAC. A outra é a nova Seção de Combate a Incêndio (SCI), agora com 2,6 mil m², quase quatro vezes a atual, que contou com R$ 9,9 milhões em recursos do programa.

HISTÓRICO

As obras do aeroporto Eurico Sales foram iniciadas em 2005 e o contrato foi rescindido em maio de 2009, após a Infraero acatar acórdão do Tribunal Contas da União (TCU), que passou a reter parte dos valores contratuais. Até a paralisação, foram executados 40% dos serviços. O valor do primeiro contrato era de R$ 337,4 milhões.

Em 2012, a Infraero e o consórcio responsável pelo primeiro contrato firmaram um termo de acordo com o objetivo de definir parâmetros e condições para a retomada das obras. Foram assinados dois aditivos ao contrato para atualizar e complementar o projeto executivo e orçamento do novo terminal e da infraestrutura.

Após a complementação dos projetos e orçamento, o material foi enviado ao TCU, que não aprovou a proposta de retomada do empreendimento com o primeiro consórcio construtor e determinou a realização de novo processo licitatório. O novo processo licitatório, realizado nos termos do Regime Diferenciado de Contratações (RDC), se encerrou no final de 2014 e o consequente contrato foi assinado em fevereiro deste ano com o consórcio Jota Ele/Damiani/Empo, vencedor do processo.

Com informações da SAC e da Infraero.