Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Programa de Aceleração do Crescimento - PAC > Notícias > Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande realizou mais de 2,6 mil atendimentos

Notícias

Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande realizou mais de 2,6 mil atendimentos

Mais de duas mil mulheres já foram atendidas, ao todo foram mais de 9,7 mil procedimentos médicos

publicado:  26/06/2015 17h31, última modificação:  26/06/2015 17h31

Desde a sua inauguração, em 3 de fevereiro, a Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande já atendeu a 2.631 mulheres. Como cada uma dessas mulheres recebe mais de um tipo de atendimento no local, ao todo foram mais de 9,7 mil procedimentos nesse período.

Segundo os dados da unidade, desde a inauguração da Casa, foram feitos 808 atendimentos na área de atendimento psicossocial; 3.101 na delegacia de atendimento especializado; 797 atendimentos na Defensoria Pública; 854 na Promotoria de Justiça; e 877 na Guarda Municipal. Também foi feito encaminhamento para emprego e renda de 94 pessoas e a brinquedoteca recebeu 456 crianças. No mesmo período, 112 mulheres receberam alojamento.

Foto: Divulgação / SPM   

Foto: Divulgação / SPM

Para quem recebe o atendimento, o trabalho da unidade significa acolhimento e possibilidade de recomeçar. Aos 28 anos, a instrutora de autoescola procurou atendimento na Casa da Mulher Brasileira devido a problemas com o ex-marido. “Tive alguns problemas com o meu ex-marido busquei atendimento no setor de psicologia. O que a gente precisa é de uma boa conversa e orientação para organizar a vida. Para mim, o serviço foi muito bom, não foi somente o registro de boletim de ocorrência, o que valeu mesmo foi o atendimento para que eu pudesse buscar uma solução e seguir com a vida”, comentou.

O estado também conta com um grupo de guardas municipais, formado por 30 agentes, que prestam atendimento imediato às mulheres vítimas de violência. Além de monitorar o cumprimento das normas penais, com um acolhimento humanizado, as patrulhas realizam um trabalho de prevenção e de combate a violências física, psicológica, sexual, moral e patrimonial contra as mulheres. A Patrulha Maria da Penha acompanha as mulheres que estão sobre medida protetiva, realizando visitas e acompanhamento constante para garantir a segurança e o bem-estar dessas cidadãs.

Mulher, Viver sem Violência

A Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande é um complexo que conta com todos os serviços especializados para atender a mulher vítima de violência, como delegacia, juizado, defensoria, promotoria, alojamento de passagem, equipes psicossocial e de orientação para emprego e renda, além de brinquedoteca e área de convivência.
A ação faz parte do Programa Mulher Viver sem Violência, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM).

Na Casa, foram investidos R$ 18,2 milhões do governo federal. Cerca de R$ 7,84 milhões foram para construção e o restante para aparelhamento e custeio para um período de 2 anos, que serão repassados para a prefeitura de Campo Grande e geridos pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres.

Hoje, a Casa já possui 126 profissionais contratados, e a expectativa é chegar em 160. A estimativa é de que o espaço chegue a atender entre 200 e 250 pessoas por dia.

De acordo com o governo federal, 12 casas estarão prontas até o fim de 2015. A previsão é que todas as capitais tenham uma Casa da Mulher Brasileira até 2016.

Fonte: Portal Brasil