Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Gestão > Notícias > Seminário aponta desafios da Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal

Notícias

Seminário aponta desafios da Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal

publicado:  07/04/2015 15h24, última modificação:  07/04/2015 15h24

Brasília, 21/11/2011 – A experiência dos últimos anos na implementação da Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal (PNDP) evidenciou três desafios políticos e operacionais que os gestores de recursos humanos do governo federal terão de enfrentar nos próximos anos.

Esse foi um dos diagnósticos a que se chegou ao final dos três dias de realização do 2º Encontro de Desenvolvimento de Pessoas, encerrado na última sexta-feira, no Parlamundi, em Brasília.


Foto: Ilkens Sousa/Divulgação

Durante esse período, cerca de 520 pessoas, entre gerentes de Recursos Humanos dos órgãos e entidades públicas federais, especialistas em gestão e pesquisadores apresentaram e debateram o tema em vários painéis e em 24 oficinas de trabalho conduzidas por professores de universidades federais brasileiras (UFRGS, UFBA, UnB, UFPA) e da Escola Nacional de Administração Pública – Enap.


Foto: Ilkens Sousa/Divulgação

Também participaram o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira; a secretária de Gestão, Ana Lúcia Amorim; a secretária-adjunta Catarina Moreira; o diretor de Modernização Institucional, Alexandre Kalil; e o presidente da Enap, Paulo Carvalho.

A coordenadora do Encontro, Maria Júlia Pantoja, lista desta forma os desafios que estão pela frente: “Precisamos definir estratégias que assegurem maior envolvimento da alta administração com a implementação da PNDP; promover maior articulação entre os referenciais do PPA, as demandas apresentadas pela Câmara de Gestão de Políticas Públicas e os processos de Desenvolvimento Profissional; e implementar – com base em um conjunto de indicadores que possibilitem gerar informações seguras – a atuação estratégica da área de gestão de pessoas para aplicação do modelo da Capacitação por Competências, explica ela.

Esse modelo citado por ela está previsto no Decreto 5.707, que instituiu há cinco anos a PNDP e fixou as diretrizes para o desenvolvimento de pessoal na administração federal.

PARCERIAS

 

Durante do 2º Encontro de Desenvolvimento de Pessoas, foi também firmado acordo de cooperação técnica entre o Ministério do Planejamento e a Universidade de Brasília (UnB) para pesquisas na área de Gestão de Pessoas. 

“A idéia é aproveitar a especialização técnica da (UnB) e o amplo espaço de pesquisa ainda pouco explorado no âmbito da administração pública, diz Maria Júlia Pantoja. 

Outro destaque do seminário, segundo a coordenadora, foi o compartilhamento de experiências bem-sucedidas na implementação da PNDP, por diferentes instituições públicas, como o Banco Central, a Agência Nacional de Saúde, o INSS, Inmetro, entre outras.

“Esse intercâmbio contribui tanto para a integração entre os órgãos quanto para a disseminação de metodologias na aplicação do modelo de gestão da capacitação por competências, enfatiza a coordenadora.